DestaqueInternacional

Jerusalém traz guerra e paz

– afirma Fayez Jawad, embaixador da Palestina em Moçambique

Recentemente, a ministra dos Negócios Estrangeiros da Austrália, Penny Wong, anunciou que o seu país deixou de reconhecer formalmente Jerusalém Ocidental como capital de Israel. A decisão reverteu, desta feita, uma outra tomada pelo anterior Governo, em 2018, então chefiado por Scott Morrison.

Para substanciar a sua posição, Wong explicou que a questão do estatuto final de Jerusalém tem de ser resolvida por meio de negociações de paz entre Israel e o povo palestino.

Uma solução de dois estados na qual Israel e um futuro Estado palestino coexistam, em paz e segurança, dentro de fronteiras internacionalmente reconhecidas, disse, antes de afirmar que não apoiará “uma abordagem que prejudique essa perspectiva”.

Ao apoiar que Jerusalém é capital de Israel tacitamente, a Austrália reconhecia a legislação israelita que não só reivindica a parte ocidental da cidade como a sua capital, mas toda a sua integralidade.Leia mais…

Texto de Maria de lurdes Cossa

malu.cossa@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo