Internacional

Guerra Rússia-Ucrânia – análise teórica na perspectiva dos níveis de análise

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia, baptizada por “missão especial de desmilitarização e desnazificação” pelo Kremlin, já vai no seu quarto mês e ainda não há sinais de desescalada.

As negociações entre as partes continuam a não produzir resultados palpáveis em termos de perspectivas para um acordo de paz. Enquanto as armas não se calam, o que nos falta é tentar compreender as motivações que terão levado à guerra. Muito tem sido dito sobre as causas da guerra. Neste artigo procura-se, também e de forma breve, desvendar as causas numa perspectiva teórica enquadrada nos níveis de análise em Relações Internacionais.

As Relações Internacionais, como um campo de estudo, surgiram essencialmente da necessidade de explicar o “porquê” das guerras. Neste campo existem várias perspectivas explicativas, ou teorias, que procuram desvendar as causas da guerra.

No entanto, neste artigo vamos nos cingir às duas teorias tradicionais que acompanharam a emergência de Relações Internacionais como um campo de estudo: o liberalismo, que é acusado de ser idealista, e o realismo. Estas duas teorias são combinadas com um modelo explicativo proposto, primeiro, por Kenneth Waltz, e, mais tarde, aprimorado por J. David Singer, que buscaram desvendar as causas da guerra recorrendo aos níveis de análise. Essencialmente, a abordagem de Waltz oferece três diferentes fontes de explicação das causas da guerra: o indivíduo, o Estado e o sistema internacional. Leia mais…

Por Edson Muirazeque *
edson.muirazeque@gmail.com

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo