DestaqueInternacional

Ascensão dos militares é lua de mel de curta duração

Golpes de Estado no Burkina Faso (presidente Rock Kabore), no Mali (presidente Bah Ndaw) e Sudão (primeiro- -ministro Abdalla Hamdok) no último ano e meio parecem ser nuvens negras para o processo de democratização do nosso continente. Isto acontece depois de um trabalho aturado feito ao longo de anos pela União Africana, com o apoio dos respectivos Estados, que se traduziu na elaboração da Carta Africana (CA) e da Carta Africana de Democracia e Boa Governação (CADBG), que ilegitima e autoriza os Estados a não reconhecerem os governos que ascendem ao poder por vias inconstitucionais. Porém, a UA é dependente da vontade dos Estados. Leia mais…

TEXTO DE ANDRÉ MATOLA

andre.matola@snoticias.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo