EDITORIAL: Brincar com o fogo

Decididamente estamos a brincar com o fogo. Sucede que o fogo quando mal manuseado é um perigo. E, por falar de perigo, ele está à espreita. Referimo-nos às mazelas provocadas pelo SARS-CoV-2, cujo impacto está a ser brutal nas actividades socioeconómicas em todos os países e, sobretudo, nas pessoas.

Porque o mundo é uma aldeia cada vez mais global e gera interdependência, olhemos, por breves segundos, para o país vizinho África do Sul. O Governo daquele país decidiu, semana finda, adoptar o nível três de confinamento, ajustando, deste modo, as restrições para conter o avanço da terceira vaga da covid-19.

África do Sul é aqui ao lado. Aliás, a fronteira de Ressano Garcia, na província de Maputo, está a funcionar desde quarta-feira com novos horários, das 6.00 horas às 21 horas, em resultado das novas restrições e tem consequências em ambos os países, sobretudo no sector económico.

A África Austral continua a ser a região mais afectada do continente, com mais de 2 milhões e 200 mil casos e acima de 67 mil e 400 óbitos associados à covid-19. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)