Nos universos científico e tradicional da primeira menstruação

É designada por menarca: a primeira menstruação. Surge porque os ovários das mulheres começam a produzir hormónios a partir do início da puberdade. Geralmente, ela desce entre os 10 e 14 anos de idade, daí que se recomenda que as meninas que completam 16 anos sem nunca terem menstruado devem ser avaliadas por um(a) ginecologista, para que ele(a) possa investigar os motivos de tal atraso. Seja como for, em algumas sociedades moçambicanas ver o período pela primeira vez não é tão pacífico quanto se imagina. Algumas anciãs defendem que não basta seguir os manuais didácticos e/ou as recomendações médicas: “as crianças devem cumprir certos rituais”, posiciona-se Cecília Sitoe, agricultora, residente em Maputo. Seja como for, do outro lado da linha, há quem vê a chegada do primeiro ciclo de forma natural, dispensando, por conseguinte, algum acto tradicional, até porque “quando a criança não passa por isso, nada lhe acontece”, garante a enfermeira Isabel, reformada.

Divergências à parte, a questão fundamental reside na importância de dar informação e orientações adequadas às raparigas, de forma que não fiquem alarmadas. Relatos de desespero de quem nunca tinha ouvido falar de ciclo menstrual são hilariantes, mas ao mesmo tempo preocupantes. A enfermeira Isabel lembra-se da história de uma jovem, que foi parar ao hospital atormentada quando viu a sua primeira menstruação. “Achava que tinha sido enfeitiçada. Chegou a pedir dinheiro de transporte para regressar à respectiva terra natal (fora de Maputo), onde achava que teria tratamento tradicional para acabar com o ‘feitiço’”, narra. “Somente entendeu que se tratava de algo natural, quando recebeu orientações e uma explicação sobre ciclo menstrual”, acrescenta.

PAPEL DA ESCOLA

O que ocorre é que, em alguns contextos sociais, este assunto “era/é tabu”, observa a profissional de saúde aposentada. Entretanto, observa que hoje em dia a situação tende a mudar, porquanto “a escola está a desenvolver um bom trabalho. A maioria das crianças toma conhecimento através de matérias leccionadas na escola”.

CAROL BANZE
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Classifique este item
(0 votes)