EDITORIAL: Falsificação de testes da covid-19 e chamamento à responsabilidade

Nunca uma doença nos ensinou, de forma acutilante e óbvia, que cuidar de cada um de nós significa, em primeiro lugar, cuidar dos outros. Ou seja: muito pouco podemos fazer para nós quando não fazemos o bastante pelo mais próximo.

O provérbio “amar o outro como amamos a nós mesmos” nunca se encaixou tão bem num mundo que infelizmente encontrou a lição na expressão dramática de uma pandemia.

A covid-19 dá-nos esta importante lição de saúde, e também de vida, e nos aproxima do que a humanidade inspira nos seus valores supremos.

Hoje por hoje somos todos – ou devíamos ser – agentes de Saúde Pública.

A responsabilidade é chamada para a nobreza de uma missão espinhosa que nos mostra claramente que lutamos pela sobrevivência colectiva.

Como muito bem defende Zíbia Gasparetto, renomada escritora e espiritualista brasileira, a cada novo minuto você tem a liberdade e a responsabilidade de escolher para onde quer seguir, mas é bom lembrar que tudo na vida tem o seu preço.  Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)