Print this page

EDITORIAL: Aprender com os erros

Agosto 29, 2020 1899

Anualmente andamos com o credo na boca. Quando as chuvas aportam pelo país, invariavelmente, temos estradas cortadas e pontes destruídas pela fúria das águas. Sendo líquido que a natureza tem a sua força, também não é menos verdade que bastas vezes a qualidade das obras é de bradar aos céus.

Agora, tudo leva a crer que aprendemos com os erros cometidos no passado. Os contratos de manutenção de estradas de todo o país deverão obrigatoriamente fechar antes do início da época chuvosa, de modo que os empreiteiros aprovados possam intervir em tempo útil.

Para viabilizar a ideia, as delegações provinciais da Administração Nacional de Estradas (ANE), por incumbência do Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, já lançaram os concursos públicos para a contratação de empreiteiros.

A ideia parece trivial, mas é de grande importância. Pretende-se que as intervenções – caso sejam necessárias – sejam feitas em tempo útil. No regime anterior, os empreiteiros eram contratados de emergência para reposição da transitabilidade das rodovias. Como se pode depreender, até que o empreiteiro fosse escolhido, as estradas ficavam totalmente intransitáveis, perigando a vida de pessoas que, por diversas razões, precisavam de cruzar as mesmas. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)