Não há um sem dois…

Os gauleses receavam que o céus desabasse sobre as suas cabeças. Bula-bula também começa a ter o mesmo pesadelo porque ao ritmo que as coisas andam nesta parcela do mundo, um dia, o céu cai mesmo.

Não é que há dias ficámos a saber que dezenas de mulheres encarceradas na Penitenciária de Dhlavela serviam de “carne para canhão” e consequente enriquecimento ilícito de uns tantos biltres que as tinham sob sua guarda, dado que alimentavam um esquema de prostituição em troca de tratamento mais humano.

O mesmo que dizer que quem devia garantir a recuperação social das reclusas usava-as ilicitamente para ganhar uns cobres. A coisa nem devia nos espantar. Leia mais...

Foto de Inácio Pereira

Classifique este item
(0 votes)