Autoridades investigam suposta distorção do mercado de cimento

Uma equipa técnica das direcções da Indústria e do Comércio Interno está a investigar possível venda de cimento a um preço inferior ao do mercado.

A garantia foi dada hoje em Maputo por Carlos Mesquita, ministro da Industria e Comércio, à margem do lançamento da 56ª edição da Feira Internacional de Maputo (FACIM).

“Depois disso, garanto que traremos, com mais detalhes, os resultados ao público”, sublinhou.

O governante apelou à calma em relação ao teor de um documento enviado pelas indústrias que circula nas redes sociais dando conta de uma alegada concorrência desleal na aplicação de preços de comercialização do cimento no país.

Estas queixas, feitas pelas cimenteiras, surgem após a recente inauguração de nova fábrica produtora de cimento em Matutuine, na província de Maputo, que, segundo alegam, tem praticado preço inferior ao do mercado.

Carlos Mesquita mostrou-se agastado pelo facto de o documento ter sido partilhado nas redes sociais depois de ter sido enviado para ao ministério que dirige.

 “Reconheço que recebemos a carta que tem circulado pelas redes sociais, mas não sei como foi partilhado nesses meios. Por ora, o importante é saberem que estamos a trabalhar para solucionar esta situação”, referiu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Classifique este item
(0 votes)