PARA CRIAR CONDIÇÕES PARA O DIÁLOGO: Trégua militar no Teatro Operacional Centro

Há trégua militar de uma semana a partir de hoje em Manica e Sofala. O Presidente da República anunciou ontem, em Pemba, que vai dar instruções às Forças de Defesa e Segurança (FDS) para não encetarem quaisquer perseguições aos elementos da auto-proclamada junta militar da Renamo como forma de abrir espaço para o diálogo.

“A partir de amanhã (hoje) vou dar instruções às FDS destacadas para o Teatro Operacional Centro para pararem de perseguir os homens da junta militar durante uma semana para que eles possam embarcar no diálogo para resolverem os seus problemas”, afirmou Filipe Nyusi.

Esta decisão do Presidente da República surge em seguimento do seu pronunciamento feito recentemente em que se mostrava disponível a ajudar a superar as diferenças no seio do maior partido na oposição.

Entretanto, relativamente ao Teatro Operacional Norte garantiu reforço dos comandos operativos e capacitação na perseguição dos terroristas que desde o ano de 2017 criam instabilidade em alguns distritos de Cabo Delgado.

Frisou que a ordem é reforçar os comandos operativos e capacitá-los em matérias específicas sobre como lidar com o terrorismo.

Ainda ontem, Filipe Nyusi sobrevoou os distritos de Macomia e Ibo e algumas aldeias saqueadas pelos terroristas para ter a dimensão dos estragos.

A propósito, referiu que viu aldeias queimadas e abandonadas e alguma população que continua isolada devido à acção dos insurgentes.

Filipe Nyusi acrescentou que escalou algumas posições das FDS em Macomia no sentido de encorajá-las a perseguir os terroristas até ao último homem.

As declarações do Chefe de Estado foram feitas no decurso de um retiro de dois dias, que juntou em Pemba ministros do seu Governo, primeiros-secretários provinciais da Frelimo e dos distritos assolados pelo terrorismo em Cabo Delgado, bem como dois combatentes da luta de libertação nacional, nomeadamente, Salésio Naliambipano e Tomé Eduardo, estes últimos com a missão de falar das suas experiências na frente de combate.

A ideia, segundo o Chefe de Estado, era discutir a situação de segurança a nível nacional com enfoque para a região Norte e Centro do país; avaliar o pulsar do grau da implementação do manifesto da Frelimo transformado em programa de governação 2020/2025, bem como avaliar a situação imposta pela covid-19, isto é, seu combate e dinâmicas internas do partido Frelimo.

Texto de Domingos Nhaúle

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)