Os deputados da Assembleia da República iniciaram na quinta-feira os trabalhos da Oitava Sessão Ordinária com fortes apelos ao respeito dos resultados da eleição do dia 10 de Outubro. A presidente do órgão, Verónica Macamo Dlovo, sublinhou que o escrutínio obedeceu a lei aprovada por consenso à luz do diálogo sobre a pacificação do país. Margarida Talapa entende que o eleitorado já tem consciência da importância do voto. Ivone Soares diz que as eleições foram um fiasco, enquanto Lutero Simango reconhece a derrota. A presidente do Parlamento moçambicano apelou aos partidos vencedores e aos respectivos cabeças-de-lista a materializarem as promessas constantes dos manifestados eleitorais, em prol do bem-estar dos munícipes e da credibilização da jovem democracia moçambicana.

Para ela, as eleições decorreram com civismo, urbanidade, graças à boa postura dos moçambicanos que se apropriaram do processo e foram manifestar nas urnas a sua vontade que deve ser respeitada por todos.

“Um processo que decorreu no âmbito do novo quadro jurídico- -eleitoral aprovado por esta Magna Casa, uma nova experiência para todos nós, tendo como base os entendimentos alcançados em sede do diálogo sobre a pacificação do país”, disse. Sublinhou que a Casa do Povo continuará a trabalhar no sentido de aprovar legislação pertinente que seja atractiva ao investimento nacional e estrangeiro, promovendo a competitividade da economia.

Leia mais...

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 63,6 64,83
ZAR 4,56 4,65
EUR 71,57 72,96

11.04.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 356 visitante(s) ligado(s) ao Jornal