MITIGAÇÃO DA COVID-19: Gestores de escolinhas insatisfeitos

Gestores de alguns centros infantis revelam insatisfação face às novas medidas instituídas para a sua reabertura no quadro das medidas visando a prevenção do aumento de casos da covid-19.

O regulamento sublinha que os centros devem funcionar apenas durante 5 horas, isto é, das 7.00 às 12.00 horas. Nos casos em que o número de crianças (dos dois aos cinco anos) não permita o distanciamento estão autorizados a optar pela alternância, à semelhança do que sucede no ensino geral, onde numa semana os alunos fazem-se à escola apenas dois ou três dias. O regulamento determina ainda a suspensão do almoço e de repouso nos centros infantis.

Os responsáveis dos centros entendem que as novas normas vão acentuar os prejuízos, uma vez que por causa da redução da carga horária poderão reduzir as taxas mensais.

Defendem ainda que algumas destas medidas não são praticáveis, visto que quando os pais levam o filho para a creche levam-nos de volta à casa depois das respectivas actividades laborais, o que normalmente acontece a partir das 15.30 horas. Questionam ainda sobre quem passará a cuidar das crianças a partir das 12.00 horas. domingo tem a informação segundo a qual alguns gestores dos centros criaram grupos de whatsapp, onde têm debatido os problemas em volta do novo regulamento. Pretende-se, em grupo, encontrar as possíveis soluções e propor à Direcção do Nacional da Criança do Ministério do Género, Criança e Acção Social. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)