RECORDE MUNDIAL: China cria “sol artificial” de 120 milhões de graus

A equipa que opera o Experimental Advanced Supercomputing Tokamak (EAST) na China revela ter conseguido “segurar” plasma a 120 milhões de graus centígrados durante 101 segundos, naquele que pode ser um recorde mundial.

Há diversas equipas a trabalhar em experiências e investigação no domínio da fusão nuclear em todo o mundo. A EAST, da China, revela ter batido o recorde mundial ao ter mantido plasma a 120 milhões de graus durante 101 segundos.

Os cientistas procuram recriar o processo que acontece no Sol para gerar volumes consideráveis de energia, com calor intenso e pressão combinados para produzir plasma onde os núcleos atómicos se fundem a velocidades incríveis, explica o New Atlas.

Há várias abordagens possíveis para se conseguir o feito, mas vários especialistas consideram que a estrutura usada pelo EAST é das mais promissoras: há uma série de componentes desenhados para manter e suportar volumes de plasma super-aquecido para que as reacções aconteçam. Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)