DO SERNIC E DA PRM: Violadores condenados e obrigados a indemnizar

Os membros do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e da Polícia da República de Moçambique (PRM), que em Setembro do ano passado doparam e violaram sexualmente uma menor de 13 anos no município da Matola foram condenados, sexta-feira última, a penas de prisão, que variam entre dois e oito anos, e a pagar indemnização no valor de um milhão de Meticais à vítima. Trata-se de Shelton Cumbe, Jusdino Chambisse, Idílio Moreira e Charles Muaie.

No dia da ocorrência do crime, a menina foi corrompida e levada por Shelton Cumbe, Jusdino Chambisse e Idílio Moreira para uma residência localizada no bairro da Machava. No local, Moreira foi responsável por embebedar a menor. Depois de consumir as substâncias, a menor ficou inconsciente durante oito horas. Mesmo assim, o grupo levou-a para a viatura, deu voltas em alguns bairros da Matola, nomeadamente Machava, Fomento e Infulene. O passeio veio terminar na casa dos pais de Shelton Cumbe, no bairro Patrice Lumumba, onde aconteceram todos os actos macabros. Na altura os proprietários da residência não se encontravam na residência.

Para além de cometer o crime de violação sexual, um dos integrantes filmou todas as cenas. Mais tarde, uma amiga da vítima partilhou o vídeo através de whatsapp.

A sentença do caso foi lida pela juíza da 1.ª secção do Tribunal Judicial da Machava, município da Matola, província de Maputo, Nilza Pene. Leia mais...

TEXTO DE ABIBO SELEMANE

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)