Parlamento aprova PES e OE para 2021

A Assembleia da República (AR) acaba de aprovar, na generalidade, as propostas do Plano Económico e Social (PES) e o Orçamento do Estado (OE) para 2021.

A aprovação foi com recurso à votação em que participaram 205 deputados, sendo que 158 da Frelimo votaram a favor e os restantes 47 das  bancadas da Renamo e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), posicionaram-se contra os dois documentos.

Na declaração de voto, a Frelimo através do deputado Sábado Chongo, destacou que votou a favor porque com a aprovação dos instrumentos o Governo continuará a alocar recursos nos sectores da Saúde, Educação e Agricultura, por exemplo, com vista a redução das desigualdades sociais. 

Além de prosseguir com as medidas de racionalização da despesa pública e introdução das reformas que visam melhoria, eficiência e eficácia dos gastos públicos.

Por sua vez a Renamo, na voz de António Muchanga justificou o seu voto contra com o facto, na óptica desta bancada, as duas propostas serem irrealistas e longe de satisfazer as necessidades da Educação dada à pandemia da Covid-19 que exige maior atenção neste sector em particular e da sociedade em geral.

Já o MDM, por intermédio de Albano José, declarou voto negativo ao PES e OE por considerar que as famílias moçambicanas continuarão mais pobres e sem nenhuma alternativa para melhorar as suas condições de vida uma vez que os preços dos produtos de primeira necessidade continuam a subir diariamente.

Classifique este item
(0 votes)