No país não deve haver mulheres privilegiada

- Presidente Nyusi, na abertura da reunião da OMM

“Na Organização da Mulher Moçambicana (OMM) ou no país em geral não deve haver mulheres privilegiadas, mais consultadas, donas disto ou daquilo. Todas devem ter tratamento igual e o esforço tem que ser no sentido conseguir mais membros para a agremiação, incluindo as que pensam diferente, desde que o façam como moçambicanas”.

Estas palavras foram proferidas pelo Presidente da Frelimo, Filipe Nyusi, na abertura da quadragésima sétima Sessão Ordinária desta organização feminina do partido, evento que decorre na Ponta do Ouro, província de Maputo.

As mulheres filiadas a OMM estão reunidas desde hoje até amanhã na para debaterem assuntos da organização com olhos postos nos desafios do momento, mormente à pandemia da Covid-19, terrorismo em Cabo Delgado e ataques armados nas províncias de Manica e Sofala.

Discursando na sessão de abertura, Filipe Nyusi exortou as mulheres a maior vigilância e denúncia dos promotores dos ataques. “Questionem sempre as razões de amiúde termos que gerir situações de conflitos como o que estamos a viver em Cabo Delgado e na região Centro que estão a provocar luto, deslocados e dor nas famílias moçambicanos.

Acrescentou que as mulheres devem igualmente continuar a ensinar aos jovens para não aderirem à guerra que não constrói, “portanto, ensinar   aos nossos filhos que não se devem deixar aliciar por promessas de emprego, para, uma vez no terreno matar e assassinar os seus próprios irmãos e destruir o próprio país.

Para Filipe Nyusi as mulheres filiadas à OMM devem engajar-se nas actividades do partido e pautar pela disciplina partidária, que se resume em respeitar e fazer respeitar os estatutos do partido, assim como os seus valores e princípios.

Para o dirigente máximo da Frelimo a OMM tem assegurado para que Moçambique continue a posicionar-se nos lugares cimeiros dos países que lutam pela equidade do género.

Temos a plena certeza de que as vitórias que a Frelimo tem vindo a amealhar nas diversas frentes, incluindo nas eleições de 2019, em que o partido e os seus candidatos obtiveram vitórias expressivas em todas as províncias, só foram possíveis graças ao contributo desta organização incontornável.

Entretanto, Filipe Nyusi reiterou que a sua governação não prioriza solução militar para o alcance da paz, todavia, “os inimigos da paz e do desenvolvimento do país não nos deram outras hipóteses para resolver a questão, a não ser a via armada, mas que continuamos a dizer que o diálogo é a solução para ultrapassar os problemas.

Por sua vez, a presidente da agremiação, Isaura Nyusi afirmou que a sessão visa, entre outros objectivos, aferir o grau de organização da OMM, bem como indução e integração das secretárias provinciais interinas em matéria de funcionamento da organização.

 

 

Classifique este item
(0 votes)
Última modificação: Quarta, 02 Dezembro 2020 16:14