Agudiza-se conflito homem-animal em Magude

A população dos postos administrativos de Mapulanguene e Panjane, distrito de Magude, província de Maputo queixa-se da destruição das suas machambas pelos animais bravios.

A preocupação foi apresentada às autoridades no âmbito do Dia do Elefante que se assinala hoje, 12 de Agosto, com objectivo de preservar esta espécie agora em perigo de extinção.

Segundo a população, os animais devastam as suas culturas agudizando a escassez de alimentos. Entre as espécies que destroem as culturas destacam-se elefantes e cudos, pedindo por isso a intervenção das autoridades.

Mateus Matevula, um dos agricultores cujas culturas sofreram a acção dos elefantes, acredita que a situação verifica-se porque as vedações das fazendas não estão electrificadas.

Estamos preocupados porque basta alguém abater um animal, vai à cadeia. O governo ajuda-nos em comida, mas se conseguíssemos colher o que semeamos estaríamos em melhores condições, referiu Almira Mapolisso, outro agricultor

Entretanto o comandante da Polícia de Protecção de Recursos Naturais e Meio Ambiente, Manuel Façon, reconheceu que a vedação das fazendas não está electrificada porque ocorreram roubos de painéis solares que geravam electricidade. 

Estamos a trabalhar para localizar os mentores desta acção. Já identificamos uma casa onde o material estava escondido, mas o dono da casa encontra-se foragido, referiu.

 

Classifique este item
(0 votes)
Script: