Leonel Manhique é dos poucos jovens treinadores moçambicanos de basquetebol que, nos últimos tempos, vem conquistando notoriedade, tanto a nível nacional como continental. Nasceu no Língamo (Matola-A), município da Matola, província de Maputo, a 22 de Abril de 1983.

É o treinador que conquistou o troféu africano de básquete feminino pelo Ferroviário de Maputo. Eis o Rosto que domingo apresenta esta semana.

Viveu inúmeras dificuldades durante a infância, mas Leonel Manhique carrega, agora, muitos títulos nas costas. Dentre várias conquistas na sua carreira de treinador contam-se cinco títulos de campeão no “Basket Show” e Campeonato Nacional pelo Ferroviário de Maputo.

Nas selecções, ficou por duas vezes consecutivas no terceiro lugar na classificação geral dos africanos de sub-18, realizados no Egipto.

O seu apogeu foi a glória em 2018, quando o Ferroviário de Maputo, sob sua orientação, conquistou o “africano” de clubes em seniores femininos.

Como jogador conquistou o título de campeão em seniores masculinos e juvenis pelo Maxaquene.

 

O nosso Rosto confessa que a carreira de treinador nunca foi a sua ambição, o seu sonho era ser técnico informático.

Texto de ABIBO SELEMANE

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
Leia mais...