O Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) vai apoiar o estabelecimento de parques agro-industriais em Moçambique, de forma a promover o desenvolvimento sustentável da agricultura, permitir a absorção da produção adicional, agregar valor, produzir e comercializar dentro e fora do país, além de reduzir a actual dependência das importações.

Esta acção vai permitir que se criem mais oportunidades de negócios e postos de emprego em todas as etapas da cadeia de valor do sector agrário, com envolvimento de pequenos, médios e grandes produtores.

Para o BAD, a sua prestação a Moçambique deve ser estruturada de forma a se alcançar o objectivo de industrialização do sector agrícola moçambicano através do desenvolvimento de zonas especiais económicas e de corredores especificamente criados para a agricultura.

Segundo Mateus Magala, que falava em representação do BAD – Moçambique durante a XVI Conferência Anual do Sector Privado (CASP) recentemente realizada em Maputo, a mecanização agrícola, entremeado com grande investimento, pode permitir que o país tenha uma agricultura competitiva e capaz de alimentar a indústria nacional através de produtos derivados, muitos dos quais devem ser produzidos e processados localmente e exportados com valor adicional.

Mas a situação actual do sector agrário, conforme Magala, continua desafiadora, porque emprega a maioria dos moçambicanos, mas a sua contribuição na economia ainda anda longe do esperado.

Texto de Idnórcio Muchanga
idnóThis email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,72 62,95
ZAR 4,18 4,26
EUR 68,69 70,06

18.10.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 458 visitante(s) ligado(s) ao Jornal