MANAVE AOS GESTORES DA MODALIDADE: Triatlo deve explorar turismo para crescer

Aníbal Manave, presidente do Comité Olímpico de Moçambique (COM), encorajou, ontem, a recém-eleita Direcção da União Moçambicana de Triatlo a explorar a componente do turismo no desenvolvimento da modalidade, tal como acontece um pouco pelo mundo.

Falando numa audiência que antecedeu uma acção de formação de seis horas, Manave disse que o triatlo tem tudo para ter sucesso no país, desde que os dirigentes sejam criativos e promovam provas nas condições existentes, sempre que possível, pensando na exploração da componente turística, devido às suas particularidades (corrida, natação e ciclismo).

Por outro lado, Manave considerou ser urgente que a união se transforme efectivamente em federação, de modo a facilitar o contacto internacional, mas apelou para que “não cometam o erro de outras modalidades olímpicas. Não é preciso correr para os Jogos Olímpicos, pois estes devem ser consequência do trabalho feito. Não há problema nenhum se levarmos oito anos para lá chegar”.

O dirigente prometeu ainda apoiar na formação de técnicos, usando para tal a vizinha África do Sul, que é potência na modalidade.

Entretanto, ontem realizou- -se uma formação para organizadores de provas da modalidade, tendo em vista, a curto prazo, a prova do dia 10 de Novembro, na qual se projecta uma participação de mais de 400 pessoas.

A capacitação, orientada por Rodrigo Rocha, ex-atleta e presidente da união, contou com cerca de 20 formandos, na sua maioria antigos atletas e estudantes de Desporto.

A formação, de perto de seis horas (12.00-18.00 horas), incidiu na capacitação em técnicas para determinação de distância, selecção de percurso de natação, identificativos de atletas, apoio médico em provas, arbitragens e decisões.

Esta é a primeira actividade organizada pelo executivo de Janete Antunes, eleita a 28 de Agosto, com a missão de expandir o triatlo pelo país depois de alguns anos de pouca acção.

Classifique este item
(0 votes)