A música é uma linguagem universal

– Justino Ubakka, a propósito do lançamento do seu terceiro álbum

Justino Ubakka é o tipo de artistas que se pode gabar de ver os seus sonhos realizados. E não pára de lutar. Em 2016 lançou o primeiro álbum. No dia 1 de Maio chegou ao público o seu terceiro trabalho discográfico intitulado “Sunangai III: Cupido de Moz”.

Composto por 14 faixas musicais, “Sunangai III” é um trabalho que vem reafirmar a maturidade artística do músico que tem palmilhado pelo mundo da marrabenta, estilo que decidiu abraçar e o tem feito com muito gosto, à mistura com pop, afro, reggae, kizomba, entre outros.

Neste sentido, Ubakka sente que está a dar as suas cartadas no mundo artístico, facto que lhe deixa confortável diante dos fãs que reconhecem a sua qualidade.

E não poderia ser diferente. Igual aos anteriores trabalhos discográficos, Justino Ubakka, no “Sunangai III”, toca diversos temas, desde o amor, traições, problemas nos relacionamentos, a fé, o respeito até os direitos humanos.

Por exemplo, na primeira faixa, intitulada “Ostentação”, fala dos que não sabem reconhecer o valor das conquistas que não sejam monetárias. “As pessoas quando se vão matricular não falam, só o dizem quando graduam. E os exemplos são vários. Mas há coisas que podemos ostentar e não o fazemos porque não são cobiçadas na sociedade. Está errado. Temos de exibir essas coisas. São boas”. Leia mais...

Texto de Pretilério Matsinhe

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)