Os 20 anos de uma guerra invencível

Quase vinte anos depois de Bush declarar guerra contra o Afeganistão, Joe Biden chama para si a responsabilidade de devolver as tropas norte-americanas para as trincheiras de Virgínia. O Presidente dos EUA prometeu, recentemente, que o dia 11 de Setembro é a data final da estadia das suas tropas em território afegão. Enquanto os EUA “fogem” da mais longa guerra que já travaram, levantam-se incógnitas sobre até que ponto a invasão àquele país alcançou o objectivo pretendido. Os Talibã foram removidos do poder, a al-Qaeda perdeu a sua base de operações segura, mas a ameaça Talibã continua presente e ameaça voltar a tomar o poder. Ainda assim, tudo indica que os EUA aperceberam-se que travaram vinte anos de uma guerra invencível.

A invasão americana ao Afeganistão teve origem no ataque terrorista de 11 de Setembro de 2001, que levou à queda das torres gémeas do World Trade Center, nos EUA. Terroristas suicidas sequestraram quatro aviões comerciais que usaram para embater sobre as torres gémeas, sobre o Pentágono e também pretendiam embater sobre a Casa Branca, instituições que simbolizam o poder económico, militar e político dos EUA. Em resposta ao ataque, o presidente Bush ordenou a perseguição e captura dos terroristas responsáveis, que foram identificados como sendo do grupo terrorista al-Qaeda, então liderado por Osama bin Laden. Sendo que bin Laden se encontrava no Afeganistão, Bush exigiu que o governo daquele país, os Talibã, o extraditasse e expulsasse a al-Qaeda e outros grupos terroristas supostamente baseados no país. Os Talibã recusaram extraditá-lo e exigiram que os EUA apresentassem evidências convincentes de que bin Laden esteve, de facto, envolvido nos ataques de 11 de Setembro. Leia mais...

Por Edson Muirazeque *

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)