Artistas e agentes culturais instados a aderirem ao INSS

O Governo de Moçambique apela aos artistas a aderirem ao registo no Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) de modo a canalizarem mensalmente os seus rendimentos por forma a garantir a salvaguarda dos seus direitos.

A campanha de sensibilização, que decorre sob lema “Segurança Social Obrigatória é cultura da Cultura”, arrancou na sexta-feira, na cidade de Maputo, e é levada a cabo pelo Ministério da Cultura e Turismo, em coordenação com o INSS.

Na cerimónia de lançamento, Eldevina Materula, ministra da Cultura e Turismo, reconheceu que a maior parte dos artistas nacionais não está inscrita no INSS, facto que complica a sua vida, sobretudo quando atingem a idade de reforma, altura em que já não mais podem realizar actividades artísticas que lhes rendam dinheiro com regularidade.

“Temos lido na imprensa que grandes nomes da cultura moçambicana que muito deram e continuam a dar ao nosso país, que internacionalizaram o nome de Moçambique através das suas obras, passam por dificuldades sérias. Uma das razões é não terem tido acesso a este programa de Segurança Social.” Leia mais...

Classifique este item
(0 votes)