Abílio Soeiro vai lançar no próximo dia 18 de Julho, no Girassol Indy Congress Spa( ex-Indy Village), o livro  Obrigado Madiba.  A obra resulta de um encontro havido em Maputo entre Nelson

 Mandela e Abílio Soeiro e tem 263 páginas e 450 fotografias.

 

 Editado  em dez línguas: Português, Inglês, Espanhol, Italiano, Fracês,  Alemão, Árabe, Chinês, Japonês e Russo, a obra tem na capa uma foto de Abílio Soeiro quando tinha 21 anos de idade.

Soeiro conta que teve um encontro com Nelson Mandela há treze anos e, “embora já estivesse no mundo empresarial, a sua eloquência transformou a minha vida. Eu tinha lacunas que consegui resolver. É que quando lhe falei de que tinha 9ª classe em termos de formação, ele perguntou porque é que não retomava os estudos. E aceitei o desafio”,revela.

Concluí a 12ª classe, a Licenciatura em Turismo e o Mestrado  em Gestão de Marketing. Aliás,  esta campanha de marketing que faço com o livro resulta do que fui aprendendo durante a formação.”

O autor  afirma que o livro sugere um reconhecimento das qualidades  e valores sublimes e de  amizade que consolida com Nelson Mandela, ícone da luta contra o Apartheid e pela dignidade dos homens e mulheres de todo o nosso Planeta.

Soeiro reforça  que Madida é um líder carismático que o inspirou a ser melhor, e com  idade, a tornar o sonho em realidade. Daí o“Obrigado Madiba”.

troca de ideias com Guebuza

O Presidente da República, Armando Guebuza, recebeu, recentemente, Abílio Soeiro no seu Gabinete de trabalho. O objectivo da visita era apresentar e trocar ideias à volta da obra Obrigado Madiba que será lançada no dia 18 de, coincidentemente, data em que Nelson Mandela, figura central do livro, irá assinalar 95 anos de vida.

Ao conversar com o Presidente da República expliquei que um dos ideais é mostrarmos que nós moçambicanos podemos produzir qualidade para ombrear com o mundo. É o que se vê no livro. E o mundo poderá olhar e dizer UAU! Este livro vem de Moçambique e é de um moçambicano.  Isso tudo é fruto dos nossos 38 anos de Independência”, afirma Soeiro.

Para além do conteúdo escrito, que aborda as várias fases da vida de Abílio Soeiro, o livro contém quatrocentas fotografias tiradas com a família, amigos, estadistas (Nelson Mandela, Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Xanana Gusmão, Keneth Kaunda, entre outros);  Relegiosos (Desmond Tutu); artistas (Will Smith, Wesley Snipe).

Sendo o primeiro do autor, a obra marca a estreia da editora Kwandika (expressão em Swayili que significa escrever). Preferi criar a minha editora para facilitar questões de venda, doações e até mesmo impressão do próprio livro. É que com a editora sob meu controlo é fácil evitar complicações e pressões de exclusividade,” afirma Abílio Soeiro.

A produção do livro durou dois anos e seis meses. Neste período fiz a pesquisa, recolha de dados. Contactei profissionais da escrita para que fizessem a tradução. E repara que a tradução de um livro pressupõe um trabalho linguístico profundo, de forma que a significância literal se mantenha inalterável. Obviamente que para este conjunto de exercícios tive que recorrer à banca que acreditou em mim e concedeu o empréstimo.

50% DAS VENDAS REVERTEM A CAUSAS SOCIAIS

A primeira edição do livro Obrigado Madiba terá cinquenta mil exemplares. O autor do livro é membro da Rotary Clube, e julgou importante destinar parte do resultado das vendas do livro para esta organização de maneira a ser canalizada para fins sociais.

“Mediante memorandos de entendimento rubricados, irei doar parte das vendas, 50%, para Rotary Clube dos Estados Unidos da América, Fundação Nelson Mandela, assim como Rotary de Maputo,” afirma Soeiro.

Ainda no âmbito da Responsabilidade Social, a editora Kwandika vai custear duas bolsas de estudo. “Queremos contribuir para a formação do Homem. Por isso, a Kwandika já tem rubricado o acordo para duas bolsas de estudos. Isto é, vamos financiar durante um ano, as propinas de dois estudantes. Julgamos que este é um bom início para qualquer estudante universitário.”

Questionado sobre as modalidades da venda do livro, Soeiro diz: “firmaremos o acordo com as livrarias para que o livro não seja vendido acima de 2000,00 MT. O preço será standard. Aliás, as livrarias diminuem seus lucros nesta obra pois elas também dão contributo a estas causas sociais. Relativamente às províncias, a editora Kwandika irá custear o transporte do livro, para  que não sofra aumento do preço”,esclarece.

Segundo o autor, as principais livrarias terão disponível o livro na manhã do dia 18 de Julho, nas dez línguas. “Iremos acordar depois com as livrarias para a programação dos dias da assinatura de autógrafos.  No âmbito da promoção e venda do livro, iremos montar um stand durante a conferência das Primeiras Damas de África que terá lugar em Maputo. Também estaremos na FACIM. Mas para capitalizar ainda mais o marketing do livro, investimos  nos displays para que o livro seja visto.”

A  propósito das línguas, Abílio Soeiro, sendo moçambicano, entra na lista dos autores que têm disponíveis de uma só vez, o seu livro traduzido para várias línguas. Um feito que não só dignifica o autor, mas também o país de origem, Moçambique.

 

Frederico Jamisse

Câmbio

Moeda Compra Venda
USD 61,11 62,29
ZAR 4,16 4,24
EUR 67,19 68,49

12.09.201Banco de Moçambique

Quem está Online?

Temos 266 visitante(s) ligado(s) ao Jornal

+ lidas