PANDEMIA DA COVID-19: Medidas de prevenção violadas na calada da noite

Aglomeração de homens e mulheres, cigarros, comidas e bebidas alcoólicas a rodos… Este é o ambiente desolador que se continua a viver nalguns bairros da cidade de Maputo, apesar dos apelos para a observância de medidas preventivas diante da pandemia da covid-19.

domingo acompanhou as acções de fiscalização da Polícia da República de Moçambique (PRM) em alguns bairros da cidade de Maputo e relata episódios que testificam que, com raríssimas excepções, o decreto presidencial continua a ser pontapeado por alguns citadinos, mesmo numa altura em que o mundo reza para que os números de infectados e mortes baixem.

Tudo começou numa concentração no Comando Geral da PRM em Maputo, onde a instrução foi mandar fechar todos os estabelecimentos comerciais a funcionarem fora das horas previstas. A ronda policial visa também sensibilizar as pessoas a obedecerem a lei, advertir aos infractores para que cumpram com a lei bem como recolher os promotores da desordem, consumidores e vendedores de bebidas alcoólicas e seus produtos.

“Sejam implacáveis; quem não quer estar na cela deve cumprir a lei, caso contrário… bom trabalho”, instruiu José Homo, director da ordem a nível do Comando Geral da cidade.

Depois do protocolo, o efectivo composto por agentes das polícias de Protecção, de Trânsito e Municipal configurou as caravanas que se distribuiriam em todas as direcções da cidade de Maputo, conforme as rotas definidas.

domingo seguiu a equipa enviada a Chamanculo, bairro tido como um dos focos de aglomerados, consumidores de bebidas alcoólicas na via pública, entre outras infracções… ali, a Polícia flagrou estabelecimentos em pleno funcionamento fora das horas previstas. Leia mais... 

TEXTO DE EDUARDO CHANGULE

Classifique este item
(0 votes)