Aperta-se o cerco ao tráfico de minérios

Está cada vez mais cristalino que o país despertou e está determinado a fazer frente ao tráfico de recursos minerais, com realce para o ouro e pedras preciosas porque as perdas são de muitos milhões de dólares. Nos aeroportos, por exemplo, já se pondera a instalação de máquinas de scanners nas salas VIP e a aplicação efectiva da norma que autoriza a inspecção de todos os locais suspeitos.

O inspector-geral de Recursos Minerais e Energia, Obede Matine, realizou um périplo pelas províncias de Nampula e Zambézia no qual registou a ocorrência de evidentes desmandos na exploração de recursos como ouro, rubis, esmeraldas, quartzo, entre outros.

Porque está a ficar evidente que os aeroportos nacionais podem estar a ser usados como porta escancarada para a saída destes minerais, Obede Matine diz que não será necessário fazer uma inspecção intrusiva nas salas VIP dos aeroportos, mas, sim, a solução passa pela colocação de scanners.

Aponta que os aeroportos internacionais de Maputo, Pemba e de Nampula estão entre os mais vulneráveis à actuação de traficantes e que, por causa disso, devem merecer a mais primordial atenção.

Em relação à exportação através dos postos fronteiriços e aeroportos, o inspector-geral de Recursos Minerais e Energia afiançou que serão tomadas medidas de controlo nas várias janelas de exportação com destaque para as salas VIP dos aeroportos e uma inspecção mais apertada aos serviços de catering e os outros prestadores de serviços que podem ter acesso directo aos aviões. Leia mais...

Texto de Jorge Rungo

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)