Inspecção Mineira efectiva recompensa a denunciantes

A Inspecção Geral de Minas, que também superintende a área de energia, está a colocar em prática uma norma legal que impõe que todo aquele que denunciar a exploração ilegal de recursos minerais e energia, assim como o tráfico de produtos afins, deve ser recompensado com o valor correspondente a 10 por cento da multa.

Graças à implementação desta medida, quem denunciar o tráfico de 10 quilogramas de ouro, por exemplo, e se este for apreendido pelas autoridades e logo a seguir ficar provado que estava a ser traficado, o cidadão denunciante pode receber o seu quinhão que é de 5700 dólares americanos, ou seja, 400 mil Meticais, uma vez que cada grama custa hoje 57 dólares à razão de 70 Meticais por dólar.

Quem nos conta isto é o inspector-geral de Minas, Obede Matine, numa entrevista exclusiva que nos concedeu, na qual também relata que há muitos operadores formais que actuam mais pelo lado da informalidade, cometem autênticas atrocidades ambientais e causam prejuízos avultados à economia.

Exemplos destas situações há aos magotes e cada uma se mostra mais arreliadora que a outra, como é o caso da exploração de dunas primárias no distrito de Inharrime, em Inhambane, para a extracção de areia grossa de construção (também chamada de areia de Incomati). Leia mais...

Texto de Jorge Rungo

This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Classifique este item
(0 votes)