Em Foco

Reaberto tráfego rodoviário no Licungo

A ligação centro-norte, através da ponte sobre o rio Licungo, na Zambézia, foi semana finda restabelecida, embora a circulação de viaturas seja ainda processada com algumas restrições.

“Está de parabéns o Governo que tudo fez para, em tempo recorde, reatar a circulação rodoviária no sentido centro norte e vice-versa, através da ponte sobre o rio Licungo na Cidade de Mocuba, província da Zambézia”, esta é opinião unânime de passageiros, condutores e residentes locais entrevistado na última quarta-feira pela nossa Reportagem por ocasião da reabertura do trânsito rodoviário na ponte sobre o rio Licungo, ligando o norte e o centro, que tinha sido interrompido na sequência da destruição da infra-estrutura rodoviária pelas chuvas que estão a assolar a província desde 11 de Janeiro passado.

Passageiros e condutores de viaturas que estavam retidos nos dois pontos da ponte não esconderam a sua satisfação depois de terem ficado quarenta dias privados do convívio familiar e com colegas de trabalho.

Orlando Macuacua, automobilista, disse que para além ter permanecido vários dias isolado, viu-se com os bolsos vazios porque houve gente que viu na desgraça dos outros uma oportunidade para facturar, vendendo refeições e outros produtos alimentares a preços proibitivos.

Não contava que as obras de emergência fossem feitas em menos tempo; eu pensava que só no final de Março é que voltaríamos a circular na ponte; está de parabéns o governo e o empreiteiro por tudo que fizeram para repor o trânsito rodoviário”, disse Macuacua. 

Amélia Paulo, estudante da UEM, estava de férias em Nampula. Afirmou que estava desesperada porque em várias ocasiões se anunciava a reabertura do trânsito, sem resultados satisfatórias. “ Não sabia se chegaria a tempo de iniciar com as aulas”, disse.

A reabertura da ponte para a circulação de pessoas é um grande alívio porque a vida vai regressar a normalidade”, apontou a nossa entrevistada, para depois propor que, depois das obras de emergência, se projecte uma outra ponte de maior altura para evitar situações embaraçosas futuramente. 

Teresa Mauae, administradora distrital de Mocuba, disse que a reabertura da ponte sobre o rio Licungo veio para aliviar a vida de muita gente, uma vez que durante a interrupção os comerciantes empolaram os preços dos principais produtos. “Tivemos dias muito difíceis e esperamos que a vida volte à normalidade aqui no distrito e no pais. É que aqui em Mocuba, o pais se reencontra”, sublinhou.

Entretanto, o delegado da Administração Nacional de Estradas na Zambézia, Daniel dos Santos, disse quarta-feira última à nossa Reportagem que apesar da reabertura do tráfego rodoviário há restrições por observar em termos de tonelagem de viaturas e velocidade na ponte.

O nosso entrevistado afirmou, por outro lado, que peritos do pelouro das Obras Públicas estavam no terreno para avaliar o grau de segurança da infra-estrutura nos próximos dias para aferir o seu grau de aptidão para a passagem de viaturas de grande tonelagem.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo