Em Foco

Nyusi promete seguir peugadas dos seus antecessores

Naquele que foi o comício inaugural da sua actividade de Presidência Aberta e Inclusiva (PAI) na província de Manica o Presidente da República (PR), Armando Guebuza, reservou alguns instantes da sua interacção com parte da população de Tâmbara para apresentar o candidato da Frelimo para as eleições de 15 de Outubro próximo, Filipe Nyusi, o qual tratou de classificá-lo como alguém que “gosta também de ouvir o povo  e, por isso, peço para que o apoiem tal como me apoiaram durante a minha governação”.

 

Ao usar momentaneamente da palavra Filipe Nyusi, natural de Mueda, província de Cabo Delgado, não poderia ter feito da melhor maneira uma demonstração pratica de um dos resultados da unidade nacional ao saudar e dirigir-se as centenas de pessoas que acorreram ao comício realizado em Nhacolo, sede do distrito de Tambara, em língua sena (de forma fluente) ante o espanto e incredulidade de alguns participantes ao encontro.

Querem que continue a conversar convosco em sena ou em português? Mas é melhor que fale em português para que todos os moçambicanos percebam o que vou dizer, rematou Filipe Nyusi em cuja interacção com os populares cingiu-se ao papel da unidade nacional, da paz e a relevância do diálogo para a construção de consensos e concórdia num país que almeja alcançar o desenvolvimento sustentável.

A paz é a máxima tolerância que se pode ter em relação ao outro. Respeitar o próximo mesmo quando discordamos das suas opiniões e atitudes. Eu encaro a paz como expressão de patriotismo porque nenhum patriota gosta de ver o seu irmão ameaçado ou ferido. Por isso, devemos continuar a perdoar todos aqueles que pensam diferente de nós mesmo aquele que está a viver onde não devia estar faremos esforço de traze-lo a nossa convivência, isto porque na Frelimo desenvolvemos a cultura de paz, do dialogo e unidade nacional, disse Nyusi.

O candidato da Frelimo desafiou a todos quanto tenham receio para que se aproximem a ele e apontem caminhos que possam contribuir para a ajudar o país a sair da pobreza que apoquenta ainda a milhares de moçambicanos porque nesse processo “vamos respeitar a opinião de todos como sempre o fez a Frelimo”.

Queremos ser operários para construir o quarto andar. O Presidente Eduardo Mondlane fez as fundações, Samora Machel fez o primeiro piso, Joaquim Chissano o segundo e Guebuza o terceiro andar. Cabe a mim, Filipe Nyusi, erguer o quarto andar. Mas aconstrução deste piso (o quarto andar) está facilitado porque há muita coisa que está no terceiro andar e nos outros pisos, disse Nyusi.

27 mil agricultores em vias

de abandonar enxada de cabo curto

Perto de 27.470 produtores agrícolas do sector familiar do distrito de Barué, Manica, estão a beneficiar da assistência do Centro de Prestação de ServiçosAgrários (CPSA) numa iniciativa público-privada cujo objectivo primordial é estimular o aumento da produção e produtividade através da mecanização numa perspectiva de cadeia de valor (envolvendo a extensão, insumos, produção, processamento, conservação e comercialização).

Baseado num distrito altamente produtivo o CPSA de Barué garante aos produtores do sector comercial e familiar o aluguer de uma multiplicidade de equipamento agrícola disponível no seu parque de maquinas composto actualmente por 7 tractores e respectivas charruas, 2 semeadoras, 2 auto-combinadas (semeadoras e debulhadoras), de entre outros.

A nossa Reportagem soube junto do Director dos Serviços Distritais das Actividades Económicas (SDAE), Zacarias Muzaja, que a filosofia deste tipo de centros é basicamente “induzir os pequenos produtores a se familiarizarem com a agricultura mecanizada e gradualmente a abandonarem a enxada de cabo curto”.

O CPSA de Barué enquadra-se dentro do Plano Estratégico de desenvolvimento do sector Agrário, aprovado pelo Governo para o período 2011-2020, e teve o financiamento da Agencia para o Desenvolvimento do Vale do Zambeze (ADVZ) que injectou cerca de 16 milhões de meticais para que o mesmo iniciasse a sua actividade vocacional.

O que temos na verdade neste Centro é um conjunto variado de serviços focalizados num objectivo comum que é o aumento da produção e produtividade agraria. O modelo desenhado aqui é do tipo publico privado onde o papel do governo consiste na e o privado é de garantir a provisão de determinados serviços (gestão do parque de maquinas, manutenção, loja de insumos, etc) , disse a Muzaja.

FUNAE vai montar 52 bombas de combustível

Pelo menos 48 bombas de abastecimento de combustível que funcionam na base de painéis solares já foram montados em diferentes pontos do país no âmbito do programa do Fundo Nacional de Energia (FUNAE) as quais somar-se-ão mais quatro até ao final do ano em curso (totalizando 52).

Com efeito, o Presidente da República, Armando Guebuza, inaugurou, quarta-feira ultima, um posto de abastecimento do mesmo tipo, em Nhacolo, distrito de Tambara, o qual desde que entrou em funcionamento, em 2012 , tem estado a contribuir significativamente para a dinamização da economia daquele ponto do pais com uma população estimada de 42 298 habitantes.

Dirigindo-se a parte da população deTambara, num comício popular, Guebuza questão de assinalar que as bombas de combustível ora inauguradas “são um sinal de desenvolvimento porque contribuem para impulsionar o ritmo de crescimento económico daquele distrito”.

Mas infelizmente ainda existem alguns moçambicanos, que até são pouco, que pensam que quando alguém compra um carro, constrói uma casa de alvenaria ainda é pobre. Para aquilo que era a realidade deTambara há uns anos vocês sabem muito bem que isso não é verdade pois estas coisas que vamos paulatinamente conseguindo são vias que nos conduzem ao desenvolvimento, referiu o PR.

Trata-se de uma infra-estrutura construída em 2010 com base no financiamento do Fundo Nacional de Energia (FUNAE) na ordem dos 10 milhões de meticais e que tem uma capacidade para 5 mil litros de petróleo de iluminação, 10 mil litros para gasóleo e gasolina.  

Segundo Miquelina Menezes, Presidente do Conselho de Administração do FUNAE, desde que foi lancada esta iniciativa de colocar bombas de combustível no meio rural que funcionam com base em energia solar “ os resultados se têm mostrado positivos”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo