Em Foco

Guebuza inicia visita de trabalho aos Emiratos Árabes Unidos

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, encontra-se desde a manhã de ontem na cidade de Abu Dhabi para uma visita de trabalho de quatro dias aos Emiratos Árabes Unidos (EAU), a 

convite do Vice-Presidente, Primeiro-Ministro e Governante de Dubai, Sua Alteza Sheik Mohammad Bin Rashid Al Maktoum.

Depois de Abu Dhabi, a capital dos EAU, Guebuza desloca-se hoje a Dubai, uma cidade de referência mundial devido ao seu elevado nível de desenvolvimento económico.

Esta visita marca uma importante etapa na cooperação entre os dois países, principalmente em áreas como a exploração de hidrocarbonetos, transportes e comunicações, agricultura, turismo, entre outras.

Os Emiratos Árabes Unidos, considerados “a porta de entrada” aos mercados da Ásia, Europa e África, são, para o executivo moçambicano, um parceiro a ter em conta devido à sua larga experiência na promoção do desenvolvimento económico e social.

Para além de conversações com altos membros do governo deste país, o estadista moçambicano vai participar este domingo, em Dubai, na abertura de um seminário empresarial.

Guebuza tem ainda agendado, segunda-feira, um encontro com Muhammad Al Omran, um empresário com interesses económicos na província central moçambicana de Manica.

Neste mesmo dia, o estadista moçambicano reunir-se-á com o Sheik Ahmed Bin Saeed Al Maktoum, Presidente da “Emirates Airlines”, com os membros do Conselho de Direcção da Câmara do Comércio de Dubai, com a comunidade moçambicana residente neste país do médio oriente, entre outra agenda de trabalho.

Terça-feira, último dia da visita, o Presidente moçambicano vai se inteirar do funcionamento de alguns projectos turísticos, uma oportunidade que servirá para Moçambique apresentar as suas diversificadas oportunidades de negócios.

Da agenda do mais alto dignitário moçambicano, constam ainda visitas a refinarias de petróleo e de gás. Moçambique tem sido notícia a nível mundial devido à descoberta de importantes reservas de recursos naturais, principalmente o gás natural.   

 

As receitas do petróleo têm sido fundamentais na transformação da economia dos Emiratos Árabes. Mas o seu governo tem feito tudo para que a segurança das gerações futuras dependa também de investimentos em outras áreas, dentro e fora do país.

Exemplo disso ocorreu em 2007. Segundo estatísticas locais, naquele ano o sector não- petrolífero contribuiu com 64,1 por cento do PIB e o de hidrocarbonetos com 35,9 por cento, isto num ano em que os preços do petróleo cresceram 18,2 por cento.

O emirado de Dubai, onde apenas três por cento do PIB vem do petróleo, depende de sectores como o turismo, transporte, comércio, construção, serviços financeiros, entre outros.

Esta diversificação da economia dos EAU foi muito importante para que a economia não se ressentisse da flutuação do preço do petróleo.

Um outro aspecto bastante forte nesta nação árabe é a atracção de investimentos estrangeiros, através da institucionalização de zonas francas que têm ajudado na diversificação da economia e a facilitar a transferência de tecnologias para o país.

Os Emirados Árabes Unidos dedicam especial importância ao desenvolvimento de suas relações económicas com outros países do mundo, sendo signatários de mais de 30 acordos de cooperação económica regional e mundial.  

A nível diplomático, Moçambique conta com um consulado neste país há sensivelmente 13 anos.

Acompanham o Presidente Guebuza aos Emiratos Árabes Unidos os ministros dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Baloi; na Presidência Para Assuntos Sociais, Feliciano Gundana, e dos Transportes e Comunicações, Paulo Zucula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo