Em Foco

Frelimo robusta Muchanga carrega Renamo

A campanha eleitoral na província de Maputo está a ser dominada pelo reforço das brigadas do partido Frelimo a vários níveis, ante uma Renamo que se tem valido pela pujança de António Muchanga e um MDM concentrado em bater à porta dos potenciais eleitores.

É no Município da Matola onde se trava a maior batalha a nível daquela província, sabido que aquela autarquia reúne o maior universo dos eleitores mesmo juntando todos os outros distritos.

Com efeito, o partido Frelimo tem combinado o contacto interpessoal com a realização de alguns comícios, tal como testemunhámos nos bairros Ndlhavela, Machava Km 15, Fomento, Matola “F” e Sikwama.

A chefe da brigada central do partido, Verónica Macamo, encarregou-se de espalhar os pilares de governação de Filipe Nyusi noutros pontos da província, tendo escalado locais como Namaacha e Magude, enquanto Maria Jonas liderava o pedido do voto em Moamba e na própria cidade da Matola.

Verónica Macamno insiste que Filipe Nyusi é um homem sério e trabalhador, honesto e com capacidade de continuar a mudar Moçambique para melhor.

Por exemplo, em Motaze, distrito de Magude, apelou ao voto na Frelimo para nos próximos tempos o país passar a produzir batata, cebola e tomate que actualmente importa da África do Sul. “Com Filipe Nyusi vamos cultivar esses produtos na nossa própria terra porque ele acredita na nossa capacidade de produção. Estou feliz por constatar isso aqui em Motaze”, enfatizou a militante do partido Frelimo.

MUCHANGA É RENAMO

De megafone em punho, António Muchanga tem se evidenciado pela banda da Renamo. É ele que carrega o partido às costas e transmite a mensagem de que se os moçambicanos querem efectivamente o progresso não há outra alternativa se não votar em Afonso Dlhakama e seu partido.

As brigadas encabeçadas por Muchanga escalam invariavelmente maiores centros de concentração eleitoral, tais como mercados e paragens de transportadores semi-colectivos de passageiros.

Muchanga leva o partido a bairros do interior do município da Matola, a exemplo de Boquisso e Muhalaze. “Dlakama é o candidato certo”, afirma categoricamente aos eleitores.

MDM NA BERLINDRA

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) também aposta no contacto porta-a-porta temperado por música interminável a partir duma discoteca ambulante, igual à Frelimo, nessa estratégia.

Dos altifalantes ouve-se invariavelmente um apelo à mudança porque “já chega de ser governado por um partido que não é sério. Chegou o tempo de mudar e a mudança é trazida por Deviz Simango”.

Nota que no que diz respeito à frequência de material de propaganda dos partidos, a Frelimo reforçou significativamente a sua presença nas vias, seguindo-se o MDM. A Renamo não investiu muito neste quesito.

Entretanto, a nossa Reportagem questionou Emídio Mabunda, porta-voz da Polícia da República de Moçambique a nível da província de Maputo sobre a ocorrência de casos criminais relativos à campanha eleitoral, tendo nos informado que não houve qualquer registo de realce.

Custódio Mugabe

Foto de Carlos Uqueio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo