Em Foco

Frelimo quer repetir o êxito

Campanha portaa-porta, contacto interpessoal, comícios, caravanas motorizadas, deserções, orações, em suma, festa, cor, e alegria foi assim a última semana de caça ao voto aqui na cidade de Nampula.

De amanhã até à próxima quarta-feira, quando se der por concluído o processo de votação, a frequência cardíaca dos membros e simpatizantes dos partidos políticos e respectivos candidatos aqui na cidade de Nampula ainda será serena: 60 a 70 batidas cardíacas por minuto. Depois, será a explosão da adrenalina, o roer de unhas, até ao anúncio dos resultados. Agora, rodemos o filme da última semana de campanha eleitoral.

Segunda-feira começou com o desembarque do Presidente da Frelimo, Armando Guebuza, no Aeroporto Internacional de Nampula, onde recebeu um banho de multidão, de trânsito para o distrito de Morrupula, onde prosseguiu a caça ao voto, antes de rumar para outras paragens.

Na tarde do mesmo dia, o Movimento Democrático de Moçambique (MDM) liderado pelo respectivo Presidente, David Simango, desfilou pelas principais ruas e avenidas da cidade de Nampula, desfile este que foi precedido por um comício nas proximidades do mercado Belenenses II, onde participou também o edil de Quelimane, Manuel de Araújo.

Mas foi a Frelimo que mais se destacou na caça ao voto. Os militantes do partido multiplicaram as actividades de sensibilização do eleitorado em bairros como Natikiri, Muahivire, Napaca, Namicopo e Muatala.

 Distribuíram material de campanha na zona cimento e na zona suburbana, inclusive em zona de difícil acesso, e logo se assistiram deserções de alguns militantes do Movimento Democrático de Moçambique (MDM) para a Frelimo.

Uns foram apresentados na casa do régulo Marrere, cerca de 120, perante as câmaras da televisão e flashs dos repórteres fotográficos, onde a brigada liderada pelo membro da Brigada Central da Frelimo de Assistência à cidade de Nampula, Helena Taipo, foi convidado por aquele líder, ainda que doente, para lá se deslocar. Outros 60 foram apresentados no bairro de Muatala.

Aliás, Helena Taipo voltou a ser igual a si mesma. Deu litro ao longo de toda a semana para que o seu partido não saia espartilhado deste sufrágio. Não se cansou de apelar ao voto na Frelimo e de anunciar as realizações do Governo da Frelimo na província de Nampula como a construção do Aeroporto Internacional de Nacala, a construção da estrada Nampula/Cuamba, e as oportunidades de formação técnico-profissional que os jovens de Nampula têm tido do governo liderado pelo seu partido.

Dos desmobilizados de guerra em Nampula, Taipo recebeu o voto de confiança de que eles votarão na Frelimo e em Nyusi. Ainda assim, Helena Taipo continuou a pedir o voto de toda a população, inclusive daqueles que ainda não se decidiram em que partido e candidato votar. E tem razões de sobra para tal. Ora veja-se:

Neste que é o maior círculo eleitoral do país, 19 (dezanove) partidos concorrem às eleições legislativas. A concorrência é faustosa, daí que Taipo queira o maior número de votos para o seu partido e candidato presidencial. Filipe Jacinto Nyusi.

RADIANTE PELO

TRABALHO FEITO

À pergunta do nosso jornal sobre como avaliava o trabalho realizado, Helena Taipo mostrou-se optimista. “Notamos que aqui na cidade de Nampula há uma vontade de toda a classe social de votar na Frelimo e em Nyusi. Recebemos muito apoio de várias pessoas, dos líderes comunitários, dos líderes religiosos, dos professores, do pessoal da saúde porque acreditam no nosso manifesto”, disse Taipo.

Efectivamente, o que se verificou ao longo da semana finda foi o avolumar, o alongar da caravana da brigada comanda por Taipo, o que não passava despercebido aos transeuntes, as pessoas no interior dos quintais das suas residências que logo saiam disparadas e a correr tudo quanto as pernas os permitissem para acenar para a caravana e com um pouco de sorte poder ser bafejado por um e outro material de campanha.

RENAMO

A Renamo, chefiada por Arnaldo Chalaua, optou por campanha porta-a-porta e comunicação interpessoal para fazer passar a sua mensagem. Chalaua foi dizendo que caso o seu partido ganhe as eleições de quarta-feira vai aumentar emprego, melhorar assistência médica e medicamentosa, melhorar salários, etc, etc.

Aliás, o líder da Renamo, Afonso Dhlkama, encerra a campanha eleitoral do seu partido este domingo aqui na cidade de Nampula.

De referir que nas 4ªs Eleições Gerais de 2009, a Frelimo foi quem esfregou as mãos de contentamento ao conseguir encaixar por Nampula 32 deputados na Assembleia da República (AR). A Renamo não foi para além de 13. O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) não conseguiu nenhum.

Eis os 19 partidos concorrentes

as legislativas em Nampula

Frelimo, Renamo, MDM, Monarumo, PEC-MT, PUR, Sol, PAHUMO, MPD, PUM, PT, PIMO, UE, PDD/AD, PARENA, ALIMO, PANAOC, ALD, MJRD

André Matola

Fotos de Alfredo Mueche

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo