Em Foco

Detidos na posse de cornos de rinoceronte

Três indivíduos encontram-se encarcerados nas celas da Polícia da República de Moçambique (PRM), na Matola, Província de Maputo, depois de surpreendidos na posse de 17 cornos de rinoceronte. Presume-se que o material tinha como destino a cidade de Pemba, província de Cabo Delgado.  

Trata-se dos cidadãos Cipriano Monteiro, Manuel Samuel e Chabane Abuchir, todos naturais de Cabo Delgado, sendo dois residentes no Município da Matola e outro em Pemba.

Os traficantes foram interceptados pela Polícia na passada quinta-feira na Estrada Nacional Número 4 (EN4) quando estavam a sair do bairro Tchumene, Município da Matola, em direcção a Estrada Nacional Número 1 (EN1), onde pretendiam seguir viagem para a cidade de Pemba.

Os cornos estavam escondidos na bagageira duma viatura de marca Toyota PRADO, na qual se transportavam. Para enganar as autoridades policiais, Teriam feito uma abertura na bagageira, espécie duma bacia, onde colocavam produtos roubados. Por cima tinham colocado um tapete para disfarçar. Portanto, à primeira vista, era inimaginável a existência dum esconderijo debaixo da alcatifa.

Falando a imprensa, os acusados são unânimes em afirmar que não sabiam que transportavam consigo aquela quantidade de cornos de rinoceronte.

Cipriano Monteiro, um dos envolvidos no caso, conta que estava no carro somente para ajudar o seu amigo Chabane Abuchir, a localizar a EN1, alegadamente porque este não conhece a cidade de Maputo.

Não sabia que o carro trazia essas pontas. Ele apenas me pediu para lhe explicar onde ficava a EN1 e pelo caminho fomos interceptados pela polícia. O que não percebo é que quando estávamos na esquadra de Tchumene apareceram os donos do material, conversaram com a policia em serviço, pouco tempo depois foram deixados sair,referiu. 

Por sua vez, Chabane Abuchir disse que veio de Pemba a mando dos seus amigos vietnamitas para levar aquele carro para ir deixar na cidade da Beira onde trocaria por outro que o levaria para a cidade de Pemba.

Estou na cidade de Maputo desde sábado último. Eles pagaram o voo Pemba- Maputo e alojamento. Estava hospedado no Hotel VIP. Quando sai de lá apenas me disseram para vir levar o carro ir deixar na cidade da Beira e lá levar outro. Em nenhum momento me informaram que era para transportar aquelas coisas, disse.  

INVESTIGAÇÃO EM CURSO

O Porta-voz da Polícia da República de Moçambique NA Província de Maputo, Emídio Mabunda, disse que A corporação está empenhada em esclarecer o caso.

Para Mabunda, os próprios detidos encobriram os seus patrões na medida em que eles se aperceberam da sua presença naquela esquadra e não tiveram o cuidado de alertar as autoridades policiais.

A informação que tenho dos detidos e dos colegas é de que passaram pela esquadra indivíduos de origem asiática que talvez queriam obter uma informação. Eles deviam naquele momento ter denunciado que se tratava de seus patrões. A partir deste momento vamos investigar sobre o que eles queriam,disse.

Num outro desenvolvimento, Mabunda fez lembrar queesse crime está aliado ao abate e tráfico das espécies proibidas. Todas as espécies proibidas são protegidas pela lei. É obrigação da polícia velar pela protecção dessas espécies.

Fotos de Jerónimo Muianga

Abibo Selemane

habsulei@gmail.com

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo