Em Foco

Com saúde não se brinca

“Com Saúde não se brinca”, diz Armindo Míudo, reiterando a necessidade de Governo e a classe médica rapidamente superaram as suas diferenças na abordagem das reivindicações dos médicos.

Ajuntou que onde lutam dois elefantes, o capim é que sofre e será o povo (neste caso os doentes) a pagarem a factura de uma eventual greve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo