DestaqueEm Foco

A primeira cirurgia de reconstrução vaginal

  • Paciente que nasceu sem o órgão genital pode ter vida sexual normal e gerar filhos

Funcionalmente, a menina nasceu sem vagina, uretra e bexiga. Uma malformação genética foi a causa disto tudo, segundo esclarecimento de Igor Vaz, médico urologista moçambicano.

Esta malformação, congénita, sublinhe-se, é caracterizada pelo encurtamento do canal vaginal e surge, normalmente, associada à ausência de menstruação, de útero e dores pélvicas.

Por outras palavras: dada a ausência ou desenvolvimento insuficiente dos órgãos genitais internos citados (tubas uterinas, útero e canal vaginal) ela podia até se dar conta da sua “existência”, contudo não passariam de órgãos “rudimentares”, ou seja, que não funcionam.

Pode imaginar-se o tipo de vida que esta menina teve desde a nascença. Urinava sem que se desse conta, mesmo quando já caminhava para os cinco anos de idade.

Eram primeiros indícios de uma incontinência urinária que claramente revelava problemas de funcionamento da uretra ou de interligação desta com a bexiga, órgão igualmente inexpressivo como veio a ser descoberto.

Qual é a solução para doentes sem uretra, com trauma obstétrico?

A resposta vem adiante. Leia mais…

TEXTO DE BENTO VENÂNCIO
bento.venancio@snoticicas.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo