Economia

Bancos usados para burlar clientes

Os nomes das instituições bancárias de renome na praça podem estar a ser indevidamente usados para burlar os clientes, naquilo que constitui uma nova forma para “sacar” dinheiro das pessoas menos atentas.

O novo esquema passa pelo envio, de forma aleatória, de uma mensagem, vulgo “sms”, para os telefones dos clientes, o que pode levar as pessoas a “caírem” em actos de burla.

Na passada quinta-feira, recebemos uma mensagem supostamente enviada a partir do BCI (Banco Comercial e de Investimentos), com o seguinte teor; “caro cliente, por motivos de migração, o BCI informa que a sua conta está suspensa”.

No final da mensagem a que estamos citar, foi feita a indicação de que a seguir transcrevemos; “Contacte já o gestor”, onde ainda se acrescentou os números dos supostos gestores, designadamente; “846557847/21047744- ponto24”.

Estabelecido o contacto para o número “84”, que aparece indicado na mensagem, atendeu uma voz masculina que se identificou com o nome inicial “António”, que nos disse taxativamente que “o banco está a atravessar uma fase complicada e que isso acaba afectando as contas de muitos clientes”.

Na tentativa de percebermos com mais detalhe o que se estava a passar, foi-nos questionado qual teria sido a última data que havíamos movimentado o cartão de débito numa caixa automática, “vulgo ATM”.

Por uma questão de desconfiança elegemos a data de 25 de Outubro corrente, tendo o nosso interlocutor nos questionado de seguida se por acaso usávamos um cartão personalizado, ao que respondemos negativamente.

Na tentativa de “explorar” um pouco mais, perguntamos como podíamos regularizar a situação e, de imediato, recebemos a indicação para nos dirigirmos a uma “ATM”, introduzir o cartão, e posteriormente ligar para o número “84” que nos seriam dadas as instruções.

Desconfiados, contactamos o balcão mais próximo do “BCI”, onde nos foi informado que os números não pertenciam àquela instituição bancária, assim como o processo de migração tinha ocorrido há sensivelmente seis meses.

Depois dos processos de burla que envolveram os nomes das operadoras de telefonia móvel, através do fornecimento de recargas para a obtenção de fabulosos prémios, esta parece constituir uma nova forma que os burladores estão a querer envolver os clientes dos bancos.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo