DestaqueEconomia

BAIXO LIMPOPO: Privados fomentam comercialização de arroz

  • Gaza alcançará, na presente colheita do arroz, cerca de 71 mil toneladas, que correspondem a 30% da produção nacional

A Câmara de Comércio de Moçambique (CCM) criou, em 2020, uma empresa independente para a aquisição e comercialização do arroz obtido dos produtores que operam no Regadio de Baixo Limpopo (RBL), na província de Gaza.

A criação da empresa surge em resposta ao convite do ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Celso Correia, no contexto do programa SUSTENTA, para a promoção da cadeia de valor da comercialização do arroz produzido em Gaza, uma iniciativa que se enquadra no âmbito dos esforços para a redução das importações deste cereal, cuja factura ascende a 300 milhões de dólares norte-americanos por ano.

A decisão surge após a constatação da existência de muita produção do arroz sem acesso ao mercado, o que desencorajava, de certa maneira, os produtores.

Hernâni Mussanhane, director executivo adjunto da CCMI

Para fazer face à situação, a empresa designada Câmara de Comércio de Moçambique e Investimentos (CCMI) adquiriu dum grupo de 60 produtores, membros da associação Arpone, cerca de 370 toneladas de arroz não descascado, ceifadas numa área de 300 hectares.

Para a presente colheita, a empresa CCMI prevê adquirir mais de 380 toneladas de arroz, já processado, que será comercializado pela empresa denominada “Moz Rice”.

O arroz a ser comprado será empacotado em sacos que ostentam o nome da empresa. Leia mais…

Texto de Idnórcio Muchanga
idnórcio.muchanga@snoticias.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo