DesportoDestaque

TAÇA DA FRANÇA: Mexer defronta equipa sediada a 517 Km de Pemba

O Bordéux, equipa do defesa central moçambicano Mexer Sitoe, defronta hoje, domingo, o Jumeaux de Mzouazia, de Mayotte, em jogo dos 32-avosda-final da Taça da França, que é marcada pela curiosidade desta equipa estar sediada a escassos 517 quilómetros da cidade de Pemba, capital da província de Cabo Delgado, contra os 7887 que a separam de Bordéus, casa do seu adversário e palco do embate.

De um lado está o Football Club des Girondins de Bordeaux, nome oficial do clube fundado em 1881, que milita na Ligue-1 e no qual actua o experiente defesa central moçambicano, Mexer Sitoe, situado na cidade de Bordéus, a capital e a maior cidade do Departamento de Gironda e da Região da Nova Aquitânia, no sudoeste de França e que tem 980.000 habitantes.

Do outro lado da barricada está o Jumeaux de Mzouazia, mais conhecido por AS Jumeaux, um clube fundado em 1946 e que se encontra sediado em Mayotte e compete na Liga Regional de Futebol desta ilha, um Departamento Ultramarino da França, situado entre o Oceano Índico e o Canal de Moçambique, na porção mais oriental do arquipélago das Comores e com 277.000 habitantes. Este território compreende a ilha principal de Mayotte, propriamente dita, também conhecida por MahoréouGrande Terre, e duas ilhas bem menores: Pamanzi (ou Petite Terre) e Chissioi m’Zamboro. Mayotte faz parte do Arquipélago das Comores, localizado ao norte do Canal de Moçambique,no oceano Índico, na costa do sudeste da África, entre o noroeste de Madagáscar e o nordeste do nosso país. Os outros vizinhos mais próximos de Mayotte são Comores, a noroeste; Seychelles, a nordeste, e as Ilhas Gloriosas, dependentes das Terras Austrais e Antárticas Francesas, a nordeste. O status do Departamento da ilha foi outorgado em 2011 e a região permanece, por uma margem significativa, a mais pobre da França. O território é, no entanto, muito mais próspero do que os outros países do canal de Moçambique, tornando-se por isso um importante destino para a imigração ilegal.  Leia mais…

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo