DestaqueInternacional

Rei Carlos III sucede Isabel II

A cerimónia de sucessão na família real britânica acontecida ontem foi marcada por dois minutos de silêncio, antes de a proclamação de Carlos III, 73 anos, ser lida na varanda do palácio de St. James e saudada por uma salva de artilharia, em Hyde Park, em Londres, onde foram disparados 41 tiros, e 61 na Torre de Londres.

A cerimónia de proclamação no Palácio de St. James, residência principal do monarca, em Inglaterra, pela primeira vez na história do Reino Unido foi transmitida em directo na televisão.

O grupo de conselheiros assinou a proclamação, incluindo o novo príncipe de Gales, William (filho de Carlos e Diana), a Rainha Consorte, Camilla, assim como a nova primeira-ministra britânica, Liz Truss. Na segunda parte da cerimónia, Carlos III presidiu o Conselho Privado e leu uma declaração pessoal sobre a morte da mãe, que considerou “uma perda irreparável” e prometeu seguir o exemplo “de amor e serviço”. Leu e assinou também um juramento onde prometeu zelar pela segurança da igreja escosesa. Também Camilla assinou o documento e é agora oficialmente Rainha Consorte.

O novo monarca aprovou que o dia do funeral de Isabel II será feriado nacional na Inglaterra, País de Gales, Irlanda do Norte e na Escócia.

A recém-empossada Primeira-ministra, Liz Truss, assinalou o momento como sendo uma “nova era” com a sucessão ao trono do rei D. Carlos III.

O funeral da mais antiga monarca do Reino Unido vai realizar-se na Abadia de Westminster, onde Isabel II foi coroada e casou. Os funerais dos membros da família Real têm sido realizados na Capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, mas a rainha, que desempenhou um papel activo no planeamento da sua despedida final, decidiu que o seu funeral seria realizado na Abadia de Westminster. Ao contrário da Capela de São Jorge, que tem capacidade para 800 pessoas, a Abadia de Westminster pode acolher até duas mil pessoas e fica localizada no centro da cidade de Londres, tornando-a num ponto de fácil acesso.

O planeamento do funeral começou desde os anos 60 e tudo aponta que o caixão seja transportado por elementos da Marinha Real Britânica na carruagem que transportou os anteriores reis, mas com cordas em vez de cavalos – tradição que mudou desde o funeral da Rainha Vitória, em 1901, quando os animais pararam e tiveram de ser os marinheiros a transportar o caixão.

Posteriormente, o caixão da rainha vai ser levado para a Capela de São Jorge, o lugar onde estão sepultados os monarcas desde o século XIX. Isabel II vai ser enterrada na capela do Rei Jorge VI, onde está sepultado o pai, a mãe e as cinzas da irmã, a Princesa Margarida.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo