DestaquePolítica

MDM reitera redução do IVA na cadeia dos combustíveis

O partido Movimento Democrático de Moçambique (MDM) reafirmou a necessidade da redução do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), dos actuais 17 para 12 por cento, no preço dos combustíveis, como forma de minimizar o seu elevado custo.

Falando em Conferência de Imprensa, esta manhã, em Maputo, o porta-voz do partido, Ismael Nhacucue, defendeu igualmente a avaliação de todo pacote inerente à importação de combustíveis no país, sobretudo e a eliminação dos vários intermediários envolvidos no processo.

No seu entender, o Estado tem alternativas que estão na lei e pode ir buscar directamente aos fornecedores, o que pode tornar os preços ligeiramente mais baixos comparados aos dos intermediários.

Nhacucue mostrou a disponibilidade do partido para discutir com o Governo propostas visando dinamizar a economia nacional e o bem-estar das famílias moçambicanas.

Para o MDM o subsídio às famílias carenciadas, através da cesta básica não se afigura sustentável a avaliar pela experiência negativa na gestão dos fundos de mitigação dos efeitos da pandemia da covid-19.

“O apoio às famílias deve ser através da redução do custo dos bens e não da entrega directa, porque este processo é selectivo, discriminatório e exclusivo a algumas elites”, disse.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo