DestaqueNacional

Encerrada mais uma base da Renamo

Está oficialmente encerrada a décima terceira antiga base da Renamo, desta feita, no distrito de Montepuez, província de Cabo Delgado, no âmbito do processo de desarmamento, desmobilização e reintegração (DDR).

Com encerramento desta base foram desmobilizado 444 ex-combatentes deste partido na oposição, atingindo 77% do público-alvo.

“Estas mulheres e estes homens estão agora na sua jornada de reintegração na sociedade civil. A estabilização da situação de segurança na província durante o último ano tornou possível o feito de hoje, e o encerramento desta base dá-nos uma esperança renovada de que a paz e a estabilidade estão a regressar à região”, lê-se num comunicado assinado por Mirko Manzoni, enviado pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para Moçambique e presidente do Grupo de Contacto.

Para Manzoni este desenvolvimento é também reflexo de como o modelo de construção da paz do país, através de soluções nacionais e regionais, está a funcionar.
À semelhança de todo o processo de DDR, a decisão de proceder ao encerramento da base foi também acordada conjuntamente pelo Governo e pela Renamo, com as actividades de campo supervisionadas pela Comissão de Assuntos Militares e pelos Grupos Técnicos Conjuntos.

“Louvamos a contínua colaboração positiva entre o Governo e a Renamo. E ao aproximarmo-nos da conclusão da fase de desarmamento e desmobilização da implementação do Acordo de Maputo de Paz e Reconciliação Nacional, temos de prosseguir com os nossos esforços para apoiar a reintegração”.

O enviado pessoal do Secretário-Geral das Nações Unidas para Moçambique sublinhou ainda que a paz em Moçambique traz benefícios a todos os sectores da sociedade e todas as partes interessadas podem contribuir para a sua inclusão.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo