DestaquePolítica

A PARTIR DO PRÓXIMO MÊS: Mais 567 homens abrangidos pelo DDR

Pelo menos 567 combatentes da Renamo que se encontram na base de Namaita, na província de Nampula, poderão ser desmobilizados até meados de Novembro, no âmbito do processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) das forças residuais.

Com efeito, equipas do grupo técnico, que inclui elementos do Governo e da Renamo, entre outros, poderão chegar hoje à província de Nampula para trabalhos de reconhecimento e preparação do reinício do DDR.

Uma fonte do grupo revelou ao domingo que a missão levará três dias, ao que se seguirá a montagem do centro de acomodação de forma que seja possível iniciar as actividades nas datas previstas.

Até ao momento, o processo já abrangeu mais de 2500 antigos guerrilheiros das províncias de Sofala, Inhambane, Manica e Tete, o que corresponde a cerca de 52 por cento do total de 5521 combatentes previamente registados em todo o país.

No acto da sua desmobilização, os beneficiários recebem um pacote de reinserção social constituído por kits de material de construção e insumos agrícolas, para além de um valor monetário calculado de acordo com a patente do guerrilheiro.

Em tempo oportuno, o representante pessoal do secretário-geral das Nações Unidas em Moçambique, Mirko Manzoni, esclareceu que os desmobilizados têm direito a receber uma compensação por um período de um ano. Leia mais…

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo