Desporto

Suspenso financiamento às actividades de Karate

O financiamento às actividades da Federação Moçambicana de Karate  (FMK) está suspenso desde Agosto de 2012 pelo Fundo de Promoção Desportiva 

(FPD),  em resposta a uma petição das associações Karate – Do Shotokan, Wado  Ryu, Joshinmon e Goju – Ryu Okinawa, na qual denunciavam a persistência de sérios problemas entre elas e a direcção federativa, sobretudo ligados a gestão financeira do orçamento alocado à instituição, conforme se lê no documento assinado por António Munguambe, Presidente do Conselho de Administração do FPD.

A 18 de Junho de 2012 as associações acima citadas submeteram um abaixo-assinado ao presidente da Mesa de Assembleia Geral da FMK, Domingos Célio Buzi, a informar de muitas coisas que estavam a contribuir para a má imagem da modalidade dentro e fora do país, diante das instituições desportivas de tutela, e, na qualidade de legítimos filiados da federação, solicitavam a realização de eleições antecipadas à luz do nº3 do artigo 16 dos Estatutos da FMK – DO.

 Na carta, as associações destacavam a não realização de Assembleia-geral desde que o elenco directivo da federação tomou posse em Janeiro de 2011, falta de regulamento das diferentes áreas de acção; tomada de decisões arbitrárias, como suspensão de atletas e de associações, isso sem observância dos procedimentos estatutários; falta de transparência na gestão da federação, caracterizada pela não apresentação de relatórios (Direcção, Tesouraria, Conselho Técnico…) às associações; falta de clareza na elegibilidade para a beneficiação do legado dos X Jogos Africanos às associações, como tapetes de karate e marcadores electrónicos; existência de um Secretário Técnico igualmente atleta; existência de antecedentes de mau relacionamento familiar entre o presidente da FMK e alguns atletas e dirigentes da associação Wado Ryu que atingiu negativamente o funcionamento da federação.

Apontavam igualmente a inexistência de um plano de desenvolvimento da modalidade para o quadriénio 2011/2014 e a falta de pagamento de subsídios aos técnicos nacionais nos campeonatos de apuramento para os jogos da Zona V e Africanos, todos realizados na capital moçambicana.

Para o desagrado das quatro associações signatários do referido abaixo-assinado, Domingos Célio Buzi não respondeu em tempo oportuno.

Então,  a 19 de Julho escreveram para o Conselho Nacional do Desporto (CND) a dar a conhecer o mau funcionamento da federação, descrito na missiva ora enviada ao presidente da Mesa de Assembleia-geral.

Exigiam intervenção urgente do CND para que se pusesse termo à desordem reinante na FMK, o que não aconteceu. Todas as cartas foram do conhecimento do presidente de direcção da FMk, Direcção Nacional dos Desportos (DND), Fundo de Promoção Desportiva (FPD) Instituto Nacional do Desporto (INADE), Conselho Nacional do Desporto (CND) e da Inspecção-geral da Juventude e Desportos.

A FMK teve como limite orçamental para o exercício económico de 2012 o valor de 1.250.000,00Mt (um milhão e duzentos e cinquenta mil meticais), tendo remetido uma proposta de redistribuição pelas associações que a compõem do seguinte modo: FMK – 880.000,00Mt; Associação Kimura Shukokai Internacional – 150.000,00Mt; Associação Shito – Ryu – 120.000, 00Mt; Associação Shotokan – 50.000,00Mt; Associação Wado Ryu – 50.000,00Mt.

Com os 880.000,00Mt a FMK dizia que ia alocar 148.200,00Mt para o campeonato da Zona V, no Botswana, valor que recebeu.

A Associação Moçambicana de Kimura Shukokai, com 150.000,00Mt se propunha a aplica-lo na formação de instrutores, árbitros e graduação (23.800,00Mt), filiação (7.300,00Mt), pagamento da outra parte paras as despesas do curso de formação de instrutores, árbitros e graduação (62.700,00Mt) e pagamento parcial do Campeonato do Mundo de Karate, estilo Kimura Shukokai, nos Estados Unidos (52.200,00Mt). Este valor foi recebido.

Como se pode depreender, aquando da suspensão do financiamento por parte do FPD, só a Associação Kimura Shukokai, a que pertence o presidente da FMK, Carlos Dias, é que tinha recebido na totalidade o valor a que tinha direito, 150.000,00Mt.

A FMK só tinha levantado 148.200,00Mt. As restantes associações não receberam qualquer valor, umas por desconhecimento dessa redistribuição, conforme nos relataram pessoas a eles ligadas.   

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo