DesportoDestaque

MEMÓRIA – DIDIÇA: “Nidzodzi mutaku himine”!*

Depois do Textáfrica (1976), Desportivo (1977 e 1978), Costa do Sol (1979-80), Têxtil do Púnguè (1981), foi a vez do Ferroviário de Maputo, em 1982, conquistar o campeonato, de forma categórica, diga-se. A equipa treinada por Mário Coluna tinha sido brilhante em todos os aspectos. Reunia no plantel muito bons executantes. Rafael, Napoleão Tinga, Didiça e Isaías eram os guarda-redes. Os primeiros dois eram os mais velhos, que tinham revezado em tempos anteriores. Na defesa, os laterais João Hafussene e Januário, que vinham da Académica, ganharam espaço na equipa, mas Gilberto também era de confiança, sem ter a técnica de Januário. Joaquim João e Mabjaia eram quase sempre os centrais, depois de perceber-se que Vicentinho tinha boa vocação para “trinco”, jogando num meio-campo que também tinha Jerry, Pelembe, bem como Naiene e Ramalho. Ramos, a quem intitulavam “brasileiro” pela “finess” a jogar, Cossa, Castigo, Nicolau e Fortunato, dos mais utilizados no ataque.

Havia outros jogadores de classe no plantel, mas a base era feita desses elementos citados. O Ferroviário podia jogar com qualquer um deles que se sentia à vontade e tranquilo, sendo suficientes para escrever uma excelente trajectória até ao fim do campeonato. E não era porque os adversários eram de menor qualidade. Foi preciso empregar-se a fundo para conseguir tal feito, terminando com 21 pontos, à frente do Maxaquene (17), Estrela Vermelha de Maputo (16), Desportivo, Têxtil (15), Palmeiras (13), Textáfrica (12) e Muahivire (3), que disputaram a fase final do “Nacional”, depois de se apurarem dos campeonatos inter-provinciais pela zona Sul, Centro e Norte.

O avançado Castigo foi o melhor marcador, com 10 golos, e Cadango (Palmeiras) eleito melhor jogador da prova. Cadango viria a reforçar o Ferroviário de Maputo, juntamente com Gastão no ano seguinte.

O Maxaquene, segunda melhor equipa da época, vingou-se do campeão, conquistando a Taça de Moçambique, derrotando-o na final por 1-0 (golo de Brito, aos 53 minutos), a 28 de Novembro desse ano. Leia mais…

Texto de Joca Estêvão
joca.estevao@snoticias.co.mz

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo