Desporto

MANICA- 2019: Fazer dos jogos escolares “fornalha” de atletas do futuro

O Festival Nacional dos Jogos Desportivos Escolares, que hoje encerra a edição de Manica, é visto como uma ocasião em que despontam talentos que possam alimentar o desporto federado e elevar o nível competitivo a nível internacional por parte das nossas selecções. Depois de o Presidente Filipe Nyusi ter lançado na abertura o “repto” para que os clubes e os gestores, sobretudo de futebol, desenhem melhores estratégias, as vozes de dirigentes e técnicos defendem a necessidade de transformar a prova que junta crianças em diversas modalidades num palco para a prospecção de atletas que no futuro possam elevar bem alto o nome do nosso país a partir da actividade desportiva.

Depois de presenciar uma emotiva partida de voleibol em masculinos, referente às meias- -finais, na qual a formação de Nampula se superiorizou com um agregado de 3 a 1 sobre Maputo-cidade, o Primeiro- -ministro, Carlos Agostinho do Rosário, considerou que o evento pode servir de base para “apetrechar” o desporto de alta competição.

Tal como afirmou, os Jogos Desportivos Escolares são, de facto, uma verdadeira montra de talentos e que os clubes têm a oportunidade de captar e treinar para que o desporto possa desenvolver no futuro. Apelou aos clubes para que aproveitem a “matéria-prima” que existe no nosso país.  Leia mais…

Texto de Benjamim Wilson 

benjamim.wilson@snoticicas.co.mz 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo