Desporto

“Mambas”: pegar ou largar!

 

Pegar ou largar é a equação que a Selecção Nacional de Futebol “Mambas” está sujeita a resolver hoje, no Estádio Nacional do Zimpeto, quando a partir das 15:00 horas receber a Guiné-Conacry em desafio pontuável para a terceira jornada do Grupo G de qualificação ao “Mundial” de próximo ano no Brasil.      

Depois dum arranque titubeante, com derrota frente ao Egipto, por dois a zero, e empate sem golos com o Zimbabwe, os “Mambas” têm hoje a terceira batalha por um lugar na terra do samba.

Uma terceira batalha que pode, no pior cenário, significar o adeus definitivo no que à qualificação diz respeito. Os técnicos e jogadores estão suficientemente informados da importância do desafio, daí a prontidão anunciada para uma concentração redobrada.

O Egipto lidera o grupo com seis pontos, seguido da Guiné-Conacry, com três, enquanto o Zimbabwe e Moçambique estão nas últimas duas posições com um ponto cada.

 

GANHAR PARA MANTER A ESPERANÇA

 

Uma vitória de Moçambique hoje no Zimpeto pode reavivar a chama de luta pelo primeiro lugar, sabido que ainda faltarão três jogos por realizar.

Por isso, Gert Engels, apesar do respeito que tem pelo adversário, entende que em casa Moçambique deve aproveitar-se de todas suas armas para vencer.

– É um jogo em casa que queremos ganhar, por isso vamos apostar por um jogo ofensivo. Mas devemos jogar com cautelas e muita cabeça, é preciso equilibrar o ataque e a defesa.

Para o técnico, os jogadores estão motivados e preparados para jogar ao limite de suas capacidades, e, mais importante ainda, estão confiantes num final feliz.  

– A Guiné-Conacry é uma boa equipa, tem jogadores fortes nas bolas paradas e tem transições rápidas, mas nossa equipa também é muito boa,observa.

Jumisse, a actuar no Vaslui da Roménia, espera por uma exibição forte e concentrada dos “Mambas” porque esta pode ser a última oportunidade de discutir a qualificação.

– Não temos muitas hipóteses, temos que estar confiantes porque nossa margem de manobras esgotou, estou certo que vamos fazer tudo para nos qualificarmos, sublinha.

Acrescenta que pessoalmente está bem e tem jogado regularmente na sua posição de médio, dai prometer “muita luta” se for um dos eleitos por Gert Engels.

Já Dominguez, a evoluir no Mamelodi Sundowns da África do Sul, observa que a ausência de jogadores experientes como Paíto ou Simão não retira qualidade ao combinado moçambicano, porque os jovens seleccionados foram convocados porque o merecem.

A equipa está bem em termos de motivação, não temos jogadores lesionados. Vai ser um jogo difícil, tendo em conta que vamos jogar com uma equipa com muitos jogadores a evoluírem na Europa , comenta.

No entender do “playmaker”, a posição actual de Moçambique não é boa e é urgente revertê-la. “Para manter a esperança temos de ganhar este jogo para depois pensar nos que ainda vem aí. Se ganhamos este jogo ainda nos mantemos na discussão pela qualificação ao “Mundial”.

Em termos individuais, Dominguez promete muita dedicação como lhe é peculiar, acrescentando que se sente na melhor forma, por isso todos que forem ao Zimpeto devem esperar “o meu máximo”.

Entretanto, a Federação Moçambicana de Futebol (FMF) colocou os bilhetes de ingresso á venda desde a passada Sexta-feira, aos preços de 100 e 200 meticais, para as bancadas central sol e sombra, respectivamente.

Os árbitros são do Sudão e o Comissário do Jogo é do Togo. Os portões do Estádio Nacional do Zimpeto abrem ao público às 13:00 horas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo