Desporto

Ganhou o mais poderoso

A Liga Muçulmana de Maputo, hoje Liga Desportiva, clube criado em 1990, é pela quarta vez (2010, 2011, 2013, 2014) campeã de futebol sénior de Moçambique. Aos poucos vai – se impondo no panorama futebolístico nacional. Desta vez conquistou o Moçambola com 53 pontos, seguido do Ferroviário de Nampula, 52 pontos, e Ferroviário da Beira, 47 pontos.

Este título de 2014 reúne mais consenso do que os anteriores três. Sobre as vitórias de jogos que vinha somando ao longo da prova não recai nenhuma suspeita de resultarem de ajuda dos árbitros.

Depois de se ter distanciado dos seus perseguidores dez pontos, a Liga passou por um período complicado que culminou com a substituição do treinador Sérgio Faife pelo seu adjunto.

Chegou-se a admitir a possibilidade da Liga este ano não revalidar o título. Entretanto, a dada altura, voltou a “morder”, dentro de um plano devidamente estabelecido que terminaria com conquista do título. Terá sido mesmo isso, a Liga planeara voltar a ser campeã em 2014…

Quer dizer, a Liga, que anualmente investe muito na contratação de novos e bons jogadores, fez o que lhe convinha para ganhar o campeonato nacional sem que se duvidasse dos seus golos e das vitórias, já que também perdia e empatava normalmente.

É dentro dessa normalidade de empates e derrotas que a Liga terá fintado tudo e todos e chegou a última jornada do Moçambola a um ponto do seu perseguidor directo, o Ferroviário de Nampula, que jogaria com o HCB, lá em Tete, num jogo em que os nampulenses se “mataram” para vitória… ora conseguida.

Era improvável que o Ferroviário de Pemba viesse na última jornada vencer a Liga em Maputo. Nas contas da Liga, a celebração do título podia tardar, mas teria que acontecer. E a festa foi mesmo em casa, diante de um adversário já despromovido e faminto, que acabou engolindo cinco golos de encher barriga.

Agora ninguém se atreve a dizer que a Liga é de novo campeã porque andou a comprar árbitros ou a subornar jogadores doutras equipas. Porquê? Porque a Liga Desportiva de Maputo sabe preparar e organizar-se.

Independentemente das reclamações em volta das repetidas más e tendenciosas arbitragens, o Moçambola de 2014 mostrou-se mais competitivo. É isso que o nosso futebol precisa. O Ferroviário de Nampula, segundo classificado, e o Ferroviário da Beira, terceiro classificado foram sérios competidores. Qualquer destes clubes se fosse vencedor de 2014 não espantaria a ninguém.

Fica claro que no nosso futebol os grandes de ontem já não são os grandes de hoje. Quem continuar a viver do passado ficará a ver a banda a passar e a desconfiar das conquistas dos outros.

Para a próxima época o Moçambola conta com três novos participantes, Ferroviário de Nacala, 1º de Maio de Quelimane e ENH de Vilankulos. Desceram para os campeonatos provinciais Ferroviário de Pemba, Têxtil do Púnguè e Estrela Vermelha da Beira.

Manuel Meque

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo