Desporto

Filipe Budula pode substituir Victor Miguel

O engenheiro civil, Filipe José Budula, 61 anos de idade, deverá ser legitimado sábado, 25 de Janeiro de 2013, via voto, novo presidente da Associação de Futebol 

da Cidade de Maputo, em substituição de Victor Miguel, que por imperativo legislativo não pode candidatar-se para o terceiro mandato.

A eleição de Budula poderá ser por uma maioria esmagadora, se até à altura do escrutínio, que acontecerá no Kaya Kwanga, os clubes mais poderosos da capital não lhe retirarem o voto de confiança que até lhe é garantido. Não há divergência em torno da sua pessoa, que uma possível candidatura do árbitro Ainade Ussen pode ensombrar. Ainade Hussen terá desejado candidatar-se a presidente da AFCM, mas circulam vozes de que os clubes que o iriam apoiar nessa aventura recuaram a favor de Budula, o candidato indicado pela actual direcção para dar continuidade às obras em cursos e imprimir nova dinâmica na gestão do futebol na capital do país.

No seu manifesto eleitoral, Budula, oito anos 2º vice-presidente de Victor Miguel, destaca como princípios gerais e objectivos “permanente ligação e consulta aos filiados” dentro da diversidade de opinião e criação de associações distritais para permitir gradualmente oportunidades de pesquisa de talentos através de programas bem definidos.

Sem definir em que estado se encontra actualmente o futebol na capital do país, Budula sublinha no seu manifesto a necessidade de “resgatar o futebol na Cidade de Maputo sob o lema “No Futebol Pelo Futebol”.E compromete-se em garantir uma associação activa e futurista“ virada para a melhoria do trabalho, numa perspectiva abrangente, a partir do“Triângulo Distrito – Bairro – Escola”, onde está localizada a camada de formação.

Também não diz como, mas Budula garante que vai reduzir os gastos dos clubes com transporte no sentido casa-campo e vice-versa, para além manter a AFCM como a maior e a melhor do país. E o resto é o que já se sabe, promover fair-play, imparcialidade, competência, confidência, sensibilidade ao género, responsabilidade, cooperação e qualidade.

A introdução da pratica oficial de futebol de praia é uma das maiores apostas do elenco a ser presidido por Filipe Budula até 2016, final do primeiro mandato pós-Victor Miguel.

A Mesa de Assembleia Geral do novo elenco da AFCM tem como presidente Carlos Alberto Cauio. Na direcção Miguel Vaz ocupa o lugar de 2º vice-presidente, ficando Nelson Maquil 3º vice-presidente. Manuel Júnior fica com a presidência do Conselho Jurisdicional, enquanto Boavida Zandamela dirige o Conselho de Disciplina. Arnaldo Salvado é presidente do Conselho Técnico. O Conselho de Árbitros é presidido por Tomás Jumisse. Amélia Mapanga dirige o futebol feminino, cabendo a presidência da Comissão de Futsal a Mohamad Ayaz Sulemane. Outras pastas vão sendo preenchidas ao longo do tempo.

Filipe Budula foi jogador de futebol, primeiro do 1º de Maio, na década de sessenta. De 1973 a 1976 jogou em Portugal, pelo Alferrarede, Ferroviário do Entroncamento e Alcanena, todos de Santarém. Ocupou cargos de direcção no 1º de Maio, com destaque para a de secretário-geral. Na AFCM já foi 2º vogal de direcção, secretário-geral e agora 2º vice-presidente. Tem curso de gestão desportiva, nível 2, e curso básico de treinadores do nível B. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo