Desporto

Emoções das 18 horas à madrugada

• Amanhã há Alemanha-Portugal

Três partidas marcam o quarto dia do Campeonato do Mundo de Futebol Brasil 2014, numa altura que a competição já está a registar momentos mágicos que ficarão eternamente para a história.

O “Mundial” do Brasil já está a corresponder às expectativas do público planetário, sobretudo depois do show da “laranja mecânica” sobre a campeã do Mundo Espanha (5-1).

Antes, a réplica da Croácia ao anfitrião Brasil tinha sido o primeiro sinal de que os candidatos ao título terão que se aplicar duro até para conquistar um dos dois lugares qualificativos à fase seguinte.

Depois de Neymar, Van Persie e Arjen Robben bisaram nas suas partidas, a expectativa agora concentra-se em astros como Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, que entram em cena hoje e amanhã, respectivamente.

A Argentina de Lionel Messi estreia-se frente a Bósnia e Herzegovina, a partir das 0:00 horas, num dia que a jornada inicia as 18 horas com o desafio Suíça – Equador e prossegue às 21 horas com o duelo entre a França e Honduras (Grupo E).

Messi já se pronunciou sobre a estreia e manifestou ansiedade de entrar em campo. “Estou impaciente por começar a jogar. Boa sorte a todos os meus companheiros do Barcelona, mas tentem evitar-nos!”, escreveu o argentino no Facebook.
A Bósnia e Herzegovina surpreendeu o mundo do futebol com a sua abordagem ofensiva na fase de qualificação. Safet Susic compôs a equipa com jogadores criativos e deu-lhes muita liberdade para tomar decisões. Isto resultou numa seleção bósnia a mostrar-se forte frente a equipas mais fracas, ou mesmo frente à extremamente defensiva Grécia, impondo o seu próprio estilo e dominando a maioria dos jogos.

O selecionador admite publicamente que as suas escolhas estão limitadas a 10 ou 12 jogadores e que o lapso de qualidade em relação às alternativas é enorme. Uma base de escolha limitada de jogadores força Susic a improvisar muito, tentando encaixar todos os grandes nomes no onze titular. Jogadores de características semelhantes como Lulic e Sejad Salihovic, Pjanic e Misimovic ou Dzeko e Ibisevic tendem a neutralizar-se uns aos outros, ou a acabar perdidos. Por causa disto, a Bósnia parece muitas vezes tacticamente ingénua ou desorganizada.

No seu jogo de estreia, a França tem possibilidades de dissipar equívocos relativamente à capacidade de disputar o título. Sem Ribéry, lesionado, Pogba é chamado a carregar a equipa e alimentar Karim Benzema ou Matuidi no ataque.

A selecção das Honduras já se sente confortável pela qualificação e não se apresenta com argumentos suficientes para transitar à fase a eliminar.

No primeiro jogo do dia, entre Suíça e Equador, há que assinalar um equilíbrio na discussão dos três pontos, até porque o mais provável é que saia daqui o companheiro da Franca aos oitavos de final.

Resultados

Brasil 3 – Croácia 1

México 1 – Camarões 0

Espanha 1 – Holanda 5

Chile 3 – Austrália 1

Presidente queniano envia

jogadores para o Mundial

Uhuru Kenyatta, presidente do Quénia, enviou 11 jogadores da seleção nacional do seu país ao Brasil para assistirem aos jogos do Mundial, como forma de motivar os atletas a se apurarem para esta prova no futuro.

O presidente queniano e a sua mulher, Margaret, desembolsaram 120 mil dólares com esta medida.
“Quando a equipa venceu o torneio Cecafa há uns meses, prometi-lhes isto. Queremos que os nossos jogadores vão ao Brasil, e esperamos que isto os encoraje a imitar o que veem ao observar outras seleções”, afirmou Kenyatta.
Jeremy Onyango, capitão da seleção nacional do Quénia, disse à BBC que este era “um sonho tornado realidade”.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Botão Voltar ao Topo