Bula Bula

Deputados da “perdiz” desnorteados?

Uma das questões que nestes dias é colocada aos eleitos da “perdiz” para o Parlamento é: quem os elegeu? A resposta é: o povo. Então, se foi o povo que vos elegeu, a quem vocês obedecem: uns dizem ao líder e outros ao povo. Há uma legião que diz ao povo e ao líder.

Da ordem do líder para boicotar a constituição da nova Assembleia da República e desta feita com agravante de punir os membros que porventura não acatarem à decisão, incluindo represálias às suas famílias, surgem estas reacções todas, umas em silêncio, outras em surdina, outras ainda em voz alta perante os muito próximos.

Bula Bularecorda aqui que as ameaças de boicote por parte da Renamo ao Parlamento não constituem novidade. O mesmo aconteceu depois da eleição de 2009, quando DHL anunciou que os deputados deste partido não iriam tomar os seus lugares. Contudo, um grupo de 16 deputados (a maioria dos quais da província da Zambézia) decidiu contrariar a decisão do líder, tendo sido empossados na sessão de abertura da AR, a 12 de Janeiro de 2010.

O boicote da Renamo acabou sendo silenciosamente esquecido, tendo os restantes deputados eleitos tomado os seus lugares ao longo das semanas seguintes, sem que alguém lhes apoquentasse.

Este ano, prevê-se que o mesmo aconteça uma vez que se fala de uma carta assinada supostamente pelos eleitos da Zambézia que pedem à liderança da “perdiz” para serem autorizados a tomar os seus assentos na AR.

Aliás, o nosso correspondente no Niassa, escreveu que durante a sessão da tomada de posse dos membros da Assembleia Provincial local, ele identificou dois membros eleitos pela “perdiz”, ávidos de serem investidos.

Estavam sentados no canto direito da entrada principal do edifício onde se realizou a cerimónia. Em conversa com o nosso jornal, falando na condição de anonimato, eles foram unânimes em afirmar que a sua pretensão era a de tomar os seus assentos, se o partido de que são membros não ameaçasse com punição severa”, escreveu ele.

Alguns destes membros pensam que o líder está a enganá-los e não estão conformados com a decisão de não os deixar tomar posse nos órgãos em que foram devidamente eleitos. Para uns, o umbigo fala alta. As suas famílias não se conformam com a situação de terem que ficar este mês sem os dinheiros provenientes destes tachos. Para outros, é uma questão de dever. Querem mesmo estar no semi-círculo, fazendo política activa. Quando estão ali, a adrelina lhes sobe à cabeça e não gostam desta inacção.

Há membros da “perdiz” que afirmam de boca cheia não entenderem esta medida que é acompanhada com ameaças às suas famílias. Alegam que DHL levantou já as duas viaturas que lhe cabem na qualidade de membro do Conselho de Estado e andou a pressionar o Chefe do Estado para submeter à AR a Lei do Estatuto de Líder da Oposição, para receber mais benesses. Alegam também que “come sozinho” os fundos doados por parceiros internacionais ao partido a ponto de esbanjá-los em passeios pelo país.

Bula Bulaestá expectante para ver amanhã como se comportarão os renamistas.

 

Fotos de Carlos Uqueio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo